Manoelribense vive expectativa da volta aos treinos no futebol

Time feminino da Chape segue sem previsão de volta às atividades presenciais. Por: Divulgação

Time feminino da Chape segue sem previsão de volta às atividades presenciais

Fonte: Divulgação

O Governo de Santa Catarina liberou a volta dos treinamentos presenciais aos clubes, após quase dois meses de paralisação em função da pandemia da Covid-19. Apesar da liberação, a diretoria do time feminino da Chapecoense, clube em que joga a manoelribense Estefhani Guerrezi, ainda não informou quando será a reapresentação do elenco, que disputa a Série A2 do Campeonato Brasileiro.

Por conta da paralisação das atividades desde 16 de março em função da pandemia, o futebol feminino da Chape adotou os treinamentos online e individualizados por meio de uma plataforma virtual para que as atletas mantenham a forma física mesmo estando em casa.

De acordo com Estefhani Guerrezi, os treinos virtuais devem continuar até 31 de maio. Após essa data, ela não soube informar qual é o planejamento da Adell, colégio que tem parceria com a Chapecoense na gestão da modalidade, mas assegurou que vem mantendo a rotina de treinos. “Nas primeiras semanas dessa paralisação, o clube enviou alguns roteiros de treinos e exercícios para realizarmos, treinos de segunda a sexta, englobando mobilidade, força e resistência e, agora, iniciamos o treinamento online, onde todas as atletas realizam as atividades juntas três vezes por semana, com o monitoramento do preparador físico do clube e em outros dois dias fazemos treinos aeróbicos (corridas)”, explicou.

A jogadora comentou que está ansiosa para retornar aos treinos presenciais em Chapecó, no entanto, reconhece o momento complicado imposto pela pandemia. “O que está acontecendo no mundo é realmente muito sério e devemos ter consciência da importância de seguir todos os protocolos dos órgãos de saúde e não se expor ao risco de contaminação, e também de manter a fé e uma rotina diária de treinos para que, quando tudo isso passar, possamos estar preparadas para dar sequência ao nosso trabalho”, acrescentou.

Apesar da impossibilidade de fazer o que mais gosta, que é jogar futebol, Estefhani tem bons motivos para comemorar em 2020. No clube catarinense, a jovem realizou o sonho de ser jogadora profissional e descreveu como um dia muito marcante na vida a oportunidade de entrar como titular no primeiro jogo dela pela Chape. “Ainda estava me adaptando á rotina de treinos, ao modelo de jogo, nova moradia, faculdade e a distância da minha família e dos amigos, mas graças a Deus antes dessa paralisação, fiz meu primeiro jogo pelo clube, na derrota por 4x3 para o Brasil de Farroupilha (RS), no dia 15 de março, pelo Campeonato Brasileiro, onde deu para sentir o clima incrível do vestiário e de participar de uma competição de grande visibilidade”, destacou a atleta, que atuou por 68 minutos.

Comentários