Paraná ultrapassa a marca de 1900 pacientes positivos para Covid-19

Secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto

Secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto

Após dois meses de pandemia, o Paraná totalizou nessa terça-feira, dia 12 de maio, 1906 pacientes positivos para a Covid-19. Os dados fazem parte do Boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). De ontem, dia 11, para hoje foram 57 novas confirmações no Paraná e mais dois óbitos, que foram registrados nas cidades de Cascavel, sendo uma mulher de 91 anos, e em São José dos Pinhais, sendo um homem de 57 anos. As duas pessoas faleceram no domingo, dia 10, mas os exames confirmando a doença foram divulgados apenas nessa terça-feira. O Paraná soma agora 113 mortes pela Covid-19.

Os novos casos confirmados foram registrados em Foz do Iguaçu e São José dos Pinhais (7), Londrina (6), Curitiba (4), Wenceslau Braz (3), Apucarana, Cascavel, Medianeira, Paranavaí, Pato Branco, Ribeirão do Pinhal, Santa Isabel do Ivaí com dois casos cada. Já as cidades de Ampére, Coronel Vivida, Figueira, Guairacá, Maringá, Mirador, Palotina, Paranapoema, Ponta Grossa, Ramilândia, Santa Tereza do Oeste, Santa Terezinha de Itaipu, Santo Antônio do Caiuá, Telêmaco Borba, Tijucas do Sul e Três Barras do Paraná registraram um caso cada.

No início da pandemia, em 12 de março, a capacidade de testes no Paraná ainda era limitada e a preocupação era com as viagens internacionais dos paranaenses ou os deslocamentos para cidades de outros estados que já sinalizaram a circulação. Nesse período, o Estado multiplicou a capacidade de testes (alcançará 5,6 mil por dia), estabeleceu controle sanitários nas divisas, restringiu a circulação de pessoas e estruturou uma rede com 549 leitos de UTI, um hospital exclusivo na Capital e sete hospitais no Interior.

Segundo o secretário de Saúde, Beto Preto, as políticas implementadas nesse período e intervenções pontuais em alguns municípios permitiram controlar o avanço da doença, ainda que ela continue a causar muitos danos. “Se olharmos de forma epidemiológica essa situação, são quase nove semanas do novo coronavírus no Estado. O alcance e a quantidade de pessoas convalescentes e que morreram pela Covid-19 são indicadores que demonstram perigo”, afirmou. “Pensamos na gestão pública de forma ampla, em grandes ações e números, mas cada número é uma pessoa, que tem em seu entorno outras pessoas que se importam e se preocupam com elas”.

Embora a Secretaria divulgue números e gráficos para demonstrar o panorama da doença no Estado, Beto Preto destaca que cada perda gera impacto imediato no Paraná. “Acabamos de passar pelo Dia das Mães, que é uma das datas mais simbólicas do ano, em que as pessoas demonstram afeto e amor aos seus em encontros e almoços. Estamos evitando as aglomerações e percebo o quanto isso afetou as celebrações. Não somente por adiar esse momento, mas também porque muitas mães perderam os filhos, muitos filhos perderam as mães e isso nos afeta diretamente”, acrescentou.

Comentários