Calendário letivo da UEM é suspenso

Reunião decide pela suspensão do calendário letivo da universidade. Por: Divulgação

Reunião decide pela suspensão do calendário letivo da universidade

Fonte: Divulgação

Em reunião realizada pela Internet no dia 7 de maio, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEP) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) decidiu, por o mundo vivenciar um “momento de exceção”, suspender as aulas presenciais (tecnicamente chamadas de “calendário letivo”, que é apenas um dos componentes do “calendário acadêmico”). Foi cogitado migrá-las temporariamente para as aulas remotas para graduação, mas esta proposta foi descartada.

Os conselheiros definiram que a universidade deverá propor atividades acadêmicas não obrigatórias à distância. Na sessão, que durou mais de dez horas, houve apreciação e discussão do Parecer 001/2020 da Câmara de Graduação, Extensão e Educação Básica e Profissional (CGE) do CEP, do relator Oduvaldo Câmara Marques Pereira Júnior, bem como de dois pareceres de vista referentes ao primeiro documento, respectivamente dos conselheiros Jeselay Hemetério Cordeiro dos Reis Brasil e Luiz Fernando Lolli.

As aulas presenciais do 1º semestre de 2020, previstas para terem começado em 6 de abril, nem sequer haviam iniciado, devido ao isolamento social usado como enfrentamento à covid-19. Mesmo sem estar, até então, com realização de aulas presenciais, oficialmente o calendário letivo da UEM seguia em vigor, já que só poderia ser suspenso por deliberação em plenária do CEP. Quanto aos Programas de Pós-Graduação, por ora estes seguem com atividades remotas.

A reunião virtual, presidida pelo reitor Julio César Damasceno, chegou a atingir 164 participantes, a maioria conselheiros: 82 votaram a favor da suspensão; 47 foram contrários; e 1 se absteve. Desde abril, a UEM vinha consultando alunos e professores, de forma on-line, para saber se seria ou não viável a eles a promoção do ensino presencial remoto, que resumidamente se trata da oferta de aulas com uso de Internet e demais tecnologias para que os alunos assistam-nas em casa.

A diretora do Campus Regional Vale do Ivaí da UEM, Fernanda Errero Porto, explicou os motivos da suspensão do calendário. “A suspensão do calendário acadêmico significa que as atividades de ensino estão suspensas por um período indeterminado”, afirmou.

A professora ressaltou que a decisão foi tomada com base em uma consulta realizada com os alunos da universidade, dos quais 40% responderam que não têm acesso a internet de qualidade ou a um computador. “Com base nesse questionário, os professores acharam por bem suspender as aulas em caráter presencial, como também as atividades EAD ou online, mas isso não impede que os colegiados de cursos de graduação façam ações, eventos e atividades de extensão e pesquisa de forma remota”, frisou Fernanda Porto.

Quanto ao Vestibular de Inverno 2020, continuam suspensas as datas para inscrição e realização das provas.

Comentários