1ª parcela do auxílio emergencial injeta R$733 mil na economia de Ivaiporã

Ana Franciscato e Jéssica Silva explicam dados do Bolsa Família

Ana Franciscato e Jéssica Silva explicam dados do Bolsa Família

De acordo com dados repassados pela Prefeitura de Ivaiporã, por meio do Departamento Municipal de Assistência Social e do Centro de Referência da Assistência Social (Cras), foram injetados R$733.200,00 na economia do município, oriundos do pagamento da 1ª parcela do auxílio emergencial – destinados as 665 famílias cadastradas no programa federal Bolsa Família.

Antes do Ministério da Saúde declarar, no dia 20 de março, que o Brasil passou a estado de transmissão comunitária em função da pandemia do coronavírus (Covid-19), o Governo Federal destinava o valor de R$75.104,00 para 665 famílias cadastradas no programa Bolsa Família.

As famílias cadastradas tiveram os dados cruzados pelo Governo Federal, na seleção daqueles que seriam beneficiados, e quais valores seriam pagos. Por isso, bastou aguardar a liberação dos valores.

Antes da pandemia do coronavírus, o Governo Federal destinava R$75.104,00 passando para R$733.200,00 devido ao perfil das famílias cadastradas no programa Bolsa Família, cujos valores foram estipulados em R$600, R$1.200 e R$1.800.

De acordo com o Cras de Ivaiporã, o Governo Federal pagou a 1ª parcela do auxílio emergencial entre os dias 16 e 30 de abril. A 2ª parcela será paga entre os dias 18 e 29 de maio. A 3ª parcela será paga entre os dias 17 e 30 de junho.

A diretora do Departamento Municipal de Assistência Social, Ana Franciscato, e a assistente social Jéssica Silva afirmaram que é fundamental as famílias saberem administrar os recursos pensando na alimentação e dando atenção especial à saúde.

Estes dados repassados pelo Cras não incluem as famílias inscritas no Cadastro Único (CadÚnico). Em Ivaiporã, há 3.692 famílias inscritas no CadÚnico e o Cras calcula que a maioria receberá auxílio emergencial.

Comentários