Prefeita de Cruzmaltina tem bens bloqueados pela Justiça

O Juízo da Vara da Fazenda Pública de Faxinal determinou liminarmente o bloqueio de bens em R$ 39,7 mil da prefeita de Cruzmaltina, Luciana Bueno. A decisão responde ao pedido formulado em ação civil pública, por ato de improbidade administrativa ajuizada pelo Ministério Público do Paraná, por meio da Promotoria de Justiça de Faxinal.

De acordo com a ação, a prefeita “se utilizou do cargo para perseguir servidores públicos, em manifesto desvio de finalidade, determinando remoções apenas para satisfazer interesses políticos e pessoais”. O caso que originou a ação se refere a uma servidora com deficiência, que teria sido transferida para um local sem acessibilidade, por haver se manifestado, durante a campanha eleitoral, a favor de seu irmão, candidato derrotado pela atual prefeita.

Na análise do mérito da ação, o MPPR requer a condenação às sanções previstas na Lei de Improbidade, como perda da função pública, suspensão dos direitos políticos e pagamento de multa civil. O bloqueio de bens busca garantir o pagamento da multa em caso de condenação.

A decisão cabe recursos junto à própria Comarca de Faxinal, para tentar reverter a decisão de bloqueio de bens.

Comentários