Variação Linguística

Imagem da notícia.

A Língua Portuguesa é riquíssima no seu vocabulário, nos seus sons e nos seus sotaques, sendo considerada um dos mais belos idiomas do mundo para ser usado em poesia ou em música por causa do seu caráter melodioso.

No entanto, a Língua Portuguesa é também desrespeitada e mal usada pela grande maioria das pessoas. Mas deve-se admitir que, por vezes, é mesmo complicado perceber se realmente estamos falando ou escrevendo bem o nosso idioma. Se você não quer errar tanto quando fala ou quando escreve, preste atenção aos exemplos seguintes!

“Hadem convir que todos os dias são cometidos verdadeiros atentados á língua portuguesa. Derivado a isso, resolve-mos ir há procura dos erros mais frequentes, e irritantes, de português. Na frase anterior, concerteza à quatro e nesta há um. Sabe quais?Ata, vamos descobrir.”

Hadem?

Hades é o deus do mundo inferior e dos mortos, na mitologia grega, mas há quem insista em usá-lo em lugar de hás de, a forma correta da segunda pessoa do singular do presente do indicativo do verbo haver com a preposição de.

Esta-mos?

Este é um erro fatal e quando aparece escrito, por exemplo, no mural de Facebook de alguém, constitui justa causa para desamigamento. Estamos é a conjugação, no presente do indicativo, da primeira pessoa do plural do verbo estar e é uma palavra só, sem hífen.

Derivado a?

Derivado de. Devido a. Uma das duas formas pode ser usada, apenas.

Á?

Não. À leva acento grave. Algumas pessoas teimam no acento agudo, o que é uma injustiça para o acento grave, tão pouco usado na língua portuguesa. À (e também usado nos pronomes demonstrativos aquele, aquele, aquilo) é das poucas palavras que o tem. Façam-lhe justiça.

concerteza ?

A forma de escrita correta é com certeza, escrito separado. Nunca deverá ser escrita uma só palavra, mas sim duas palavras separadas. Assim, a palavra concerteza está errada. Com certeza é uma locução adverbial formada pela preposição com e pelo substantivo certeza.

Há ou à?

Por vezes, confunde-se o à com o há, sobretudo quando o verbo haver é usado para descrever a passagem do tempo. Quando queremos dizer que foi há pouco tempo, usamos o h, há, do verbo haver. Já se quisermos dizer que precisamos de ir às compras, dispensamos o h e vamos.

Ata?

Ah, tá: expressão popular que indica concordância com algo.

Ex.: Ah, tá, agora entendi a matéria.

Ata de algo ocorrido em uma reunião, assembleia, conferência, documento.

EX.: A professora mostrou a ata ao aluno.

Até a semana que bem.

Comentários