Alunos da rede estadual terão aulas à distância durante pandemia do coronavírus

Aplicativo já está disponível para download

Aplicativo já está disponível para download

Os alunos da rede estadual de ensino do Paraná começam, a partir desta semana, a receber conteúdos para dar continuidade aos estudos em casa, durante o período que continuar a pandemia do coronavírus. As aulas serão disponibilizadas de três formas diferentes. Por meio da TV aberta, numa parceria com a RIC TV, retransmissora da Rede Record, serão abertos três canais para a transmissão dos conteúdos para alunos do Ensino Fundamental das séries finais e do Ensino Médio. A Secretaria de Estado da Educação (Seed) também está desenvolvendo um aplicativo chamado Aula Paraná, disponível nas plataformas Android e IOS, gratuito, inclusive, sem o consumo dos dados móveis.

Já para os alunos que não tiverem acesso à transmissão da TV aberta e nem ao aplicativo, será disponibilizado o material impresso, que será entregue junto com a merenda, que está sendo fornecida, a cada 15 dias, para as famílias mais carentes.

Na TV serão cinco aulas diárias de 45 a 50 minutos, durante todo o dia, dividido de acordo com a série e o ano. As lições serão repassadas por professores da rede estadual de ensino, que serão selecionados entre os que fizerem a inscrição através de um link, já divulgado para os educadores da rede estadual, que gravarão seus conteúdos.

Já pelo aplicativo, os professores da rede estadual poderão interagir com seus alunos e fazer a sugestão de mais materiais, vídeos e textos, que ajudarão a enriquecer o que está sendo apresentado na TV. Segundo o chefe do Núcleo Regional de Educação, Valber Clarimundo, os professores estarão em suas casas, mas irão trabalhar de forma remota e fazer a interação com suas turmas, por meio do aplicativo. No caso dos alunos que receberem o material impresso, eles vão entregar as atividades prontas quando retornarem as aulas.

Ele explica que cada aula virtual contará como uma aula normal e os alunos irão registrar que acompanharam as aulas pela interação no aplicativo. Os professores também poderão usar as plataformas do Youtube e Google Classroom para a interação e enriquecimento das aulas com os alunos. Valber Clarimundo comenta que ainda não existe um prazo para o retorno das aulas. Ele explica que caso o período de quarentena se prolongue ainda mais, poderá ocorrer a necessidade de realização de provas online.

Comentários