Manoel Ribas adota medidas para possibilitar funcionamento do comércio

Novo decreto determina normas para funcionamento do comércio

Novo decreto determina normas para funcionamento do comércio

A Prefeitura de Manoel Ribas publicou decreto 20/2020, que estabelece critérios sanitários para o funcionamento do comércio local e outras providências. O decreto classificou o comércio em três grupos. Serviços indispensáveis são aqueles necessários para o atendimento das demandas da comunidade e que, se não funcionarem, podem colocar a saúde e segurança da população em risco e não podem ser interrompidos. Estão classificados nessa categoria: farmácias, laboratórios, supermercados, mercados, mercearias, postos de combustíveis, lotéricas, bancos, distribuidoras de gás e água, funerárias, empresas de internet e clínicas veterinárias. Todos esses serviços podem funcionar de segunda a sábado, das 8h00 às 18h00, observando o número total de clientes de 15 pessoas para prédios acima de 200 m² e de até 3 pessoas por vez para estabelecimentos menores.

Os estabelecimentos considerados essenciais foram classificados como consultórios, restaurantes, padarias, açougues, escritórios, lojas agropecuárias, segurança, oficinas, guinchos, borracharias, cooperativas, construção civil e distribuição de alimentos, bebidas e produtos agropecuários. Esses locais podem funcionar de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 18h00. Todos eles devem fornecer EPI´s para funcionários e disponibilizar álcool gel para clientes.

Já os serviços de interesse local ou não essenciais são as lojas de calçados, confecções, móveis, armarinhos, eletrônicos, óticas, relojoarias, salões, serviços de manutenção e materiais de construção. Esses locais poderão atender ao público das 8h00 às 14h00, de segunda a sexta-feira, e só podem atender duas pessoas por vezes, com atendimento com as portas fechadas para evitar aglomeração.

O decreto também manteve o toque de recolher das 19h00 às 6h00 e a proibição de consumo interno de alimentos em lanchonetes, padarias, bares, restaurantes, sorveterias, entre outros, que poderão atender apenas com serviço de retirada na porta ou entrega em domicílio. As medidas entram em vigor a partir do dia 1 de abril.

Comentários