Uso correto da crase

Em artigos anteriores desta coluna você leu que as regências verbais e nominais são construídas a partir das preposições (classe de palavras que têm a função de ligar um termo a outro) e também acompanhou que no estudo da regência dos verbos e dos nomes encontra-se o tópico gramatical “Crase”, já que saber a correta aplicação em uma palavra demonstra um excelente domínio da norma padrão do idioma.

Compare, por exemplo, a diferença nos enunciados a seguir:

A – Os garotos passaram a noite na festa.

B – Os garotos passaram à noite na festa.

Os enunciados aparentemente têm apenas uma diferença entre eles: o acento grave colocado na palavra “a”, porém, o significado deles não é o mesmo. Em “A”, entende-se que os garotos permaneceram na festa durante toda a noite; já na oração “B” significa que os garotos iam no período noturno na festa. Trata-se de uma diferença que pode ser notada apenas pelo uso da crase.

A crase é formada pelas junções a seguir:

1– Preposição “a” + pronome demonstrativo feminino “a(s)”. Exemplo:

Chegamos cedo e fomos à praia pela manhã.

2– Preposição “a” + aquele(s), aquela(s), aquilo. Exemplo:

Nossa casa é semelhante àquela que vimos no filme.

3– Preposições “a” + a (qual), as (quais). Exemplo:

Eis as mesas às quais me referi.

Crase é o nome dado ao processo de fusão entre uma preposição “a” com outro “a(s)” que ocorre depois dela. Na escrita, esse processo de fusão é marcado com o acento grave (` – um traço oblíquo para a esquerda), formando “à”.

A palavra crase tem origem na língua grega (krasis) que significa mistura ou fusão. No caso fonético, é a fusão de dois sons iguais.

Depois de ter aprendido o conceito, é importante atentar-se para as seguintes regras sobre o uso correto da crase:

1 – O acento indicador da crase deve sempre ser usado em:

a- Locuções Adverbiais Femininas: às vezes, às sextas feiras, às nove horas, às pressas, às escondidas, etc.

b – Locuções Prepositivas: à esquerda de, à moda de à procura de, à espera de, à custa de, à semelhança de, etc.

c- Locuções Conjuntivas: Apenas em: à medida que e à proporção que.

2 – Quando o termo regente exigir a preposição “a” e o termo regido exigir o artigo feminino “a” ou “as”. Fora essas condições, não haverá crase. Exemplo:

Os grevistas retornaram à ponte principal depois do protesto.

Dica: Nesse caso, quando houver a dúvida se a palavra deve receber o acento indicador da crase, procure substituir a palavra que vem depois do artigo feminino por uma palavra masculina. Exemplo:

Os grevistas retornaram ao ponto principal depois do protesto.

Se antes da palavra masculina aparecer “ao”, significa que o sinal de crase deve ser colocado antes da palavra feminina.

3- Nunca ocorre crase:

a- Antes de palavras masculinas.

b- Antes de verbo.

c- Antes de pronomes em geral.

d- Antes de nome de Cidade (ocorre crase apenas se houver especificação da cidade, como: Ele voltou à Roma Imperial.)

e- Antes da palavra “casa” sem especificativo: Depois do show, voltamos a casa.

f- No a (singular) antes de palavra plural: Nunca deu razão a pessoas infelizes.

g- Entre palavras repetidas: frente a frente, ponta a ponta.

Esse é um conteúdo, assim como todos os de Língua Portuguesa, que demanda, além do seu entendimento, a prática de exercícios a fim de que haja seu efetivo domínio.

Tenha uma semana abençoada!

Comentários