Advogado é detido por suspeita de embriaguez ao volante em Pitanga

A Polícia Militar de Pitanga foi acionada no final da noite da segunda-feira, dia 17 de fevereiro, para atendimento a uma ocorrência, onde um veículo Fiat Uno, de cor branca, sem a placa dianteira, realizava manobras perigosas e patinava pneus, nas proximidades da Rua Interventor Manoel Ribas, no centro de Pitanga.

Os policiais militares tentaram parar o suspeito, sinalizando com sirenes e luzes, mas ele não obedeceu, saindo em disparada, furando preferenciais e colocando a vida de pedestres em risco. Quando o veículo parou em uma casa e o condutor saiu do veículo, os policiais verificaram que ele estava apenas de cueca e começou a xingar a equipe policial. Ele ainda tentou fugir da abordagem, pulando vários muros e correndo por algumas ruas.

A equipe policial só conseguiu conter o homem, quando ele tentou escalar um muro de três metros de altura. No momento da abordagem, ele se identificou como advogado e disse que ninguém poderia encostar a mão nele, pois era uma pessoa que tinha contatos importantes na cidade. Após alguns minutos de conversa, o suspeito disse que iria se entregar e confessou que teria fugido, pois havia feito o uso de bebida alcoólica. No entanto, quando parecia estar calmo, ele tentou se desvencilhar dos policiais militares e entrou em um terreno, onde não havia saída. Na sequência, ele investiu contra os policiais militares, dando socos e pontapés, e foi necessário o uso de força física para contê-lo e também o uso de algemas.

Tanto o detido como o policial militar, que recebeu uma mordida na região da coxa, foram encaminhados para atendimento médico. Durante atendimento no hospital, além de ameaçar novamente o policial militar, ele ainda tentou fugir pulando uma janela do local. Ele foi encaminhado à delegacia de Polícia Civil, onde foi autuado e ficou recolhido.

A presidente da OAB de Pitanga, Geovania Dziubate, foi acionada, mas informou aos policiais militares que a presença do representante da OAB só se justifica em caso de prisão do advogado durante o exercício da profissão, conforme determina o estatuto da advocacia. Ela confirmou à reportagem do site G1, do grupo Globo, que o advogado está com a carteira suspensa e que a conduta será apurada. A audiência de custódia do suspeito estava agendada para o final da tarde dessa terça-feira, dia 18 de fevereiro.

Comentários