Soja deve ter alta produtividade na região

Colheitadeiras estão em campo na colheita da safra de verão

Colheitadeiras estão em campo na colheita da safra de verão

Desde a semana passada, os maquinários agrícolas estão a todo o vapor nos campos da região para a colheita da safra de verão, que promete ser uma das maiores dos últimos anos. O clima foi adequado para a produção da soja e, com o investimento em tecnologia realizado pelos produtores, a grande maioria das lavouras deve apresentar potencial produtivo máximo. Na região de Ivaiporã, a expectativa é que a média da produção supere 160 sacas por alqueire, que tem sido o marco histórico para as lavouras.

O agricultor Vagner Antônio Stabile concluiu a colheita de uma área próxima à Vila Rural de Jardim Alegre, na saída para o distrito de Barra Preta e, somando a outras áreas, ele cultivou 150 alqueires de soja. Bastante animado com o resultado, ele calcula uma média de 190 sacas por alqueire e boa parte dessa produção já está comercializada, através de contratos com as cooperativas, com preço fixado em R$ 80,30. “Esse vai ser um ano abençoado, o clima ajudou muito e, graças a Deus, teremos uma excelente safra”, comenta o produtor.

Mal terminou de colher a soja, Stabile fez o plantio do milho safrinha em 60 alqueires da propriedade. “Vamos plantar para tentar colher o milho para grão, pois o preço está muito bom; vamos esperar uma boa oportunidade para fazer um contrato”, disse o produtor. No restante das áreas ele pretende fazer o plantio de trigo. Ele destaca que esse resultado é fundamental, não apenas para a agricultura, mas também para a economia da região central. “Pretendemos comprar muitas coisas, entre elas um caminhão com guincho, para agilizar o plantio da safra”, ressalta.

Vagner Antonio Stabile está contente com a produção da soja

Vagner Antonio Stabile está contente com a produção da soja

O engenheiro agrônomo Sérgio Empinotti, responsável pelo Deral (Departamento de Economia Rural), do núcleo regional da Seab (Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento), avalia que a área ocupada com a soja na região fique em torno de 157 mil hectares e a previsão é de uma produção acima da média histórica. No entanto, ele comenta que ainda é cedo para fazer uma média de toda a região, já que menos de 10% das lavouras foram colhidas. “Alguns produtores anteciparam a soja para poder plantar o milho safrinha dentro da janela recomendada, mas com a melhoria no preço do trigo, eles estão divididos no que plantar na safra de inverno”, ressalta.

Para ele, o bom resultado da safra até o momento é explicado pelas chuvas que atingiram as lavouras no momento certo e também pelo investimento em tecnologia por parte do produtor rural. “O clima foi adequado, houve uma pequena estiagem no início, que fez com que as raízes da soja ficassem mais profundas, e as chuvas foram bem esparsadas, fazendo com que o potencial produtivo pudesse ser alcançado”, comenta Empinotti.

Lavouras de inverno

O agrônomo destaca que as perspectivas para as lavouras de milho safrinha e de trigo são positivas. A área de milho safrinha deve aumentar em torno de 30% na região de Ivaiporã e a rotação de cultura é importante, pois o milho proporciona mais matéria orgânica e consegue aguentar melhor uma eventual estiagem. O preço também está bastante atrativo, isso acontece pela demanda internacional do milho que, com o dólar alto, torna a exportação do produto brasileiro competitivo no mercado internacional. O trigo também está com um preço alto nesse momento, perto dos R$ 50 a saca, além do dólar acima dos R$ 4, e a produção argentina não foi muito boa, que deve abrir espaço para o produto brasileiro no mercado interno.

Produtores já preparam o plantio de milho safrinha

Produtores já preparam o plantio de milho safrinha

Comentários