Coamo de Pitanga distribui sobras

Café da manhã é servido para recepcionar os cooperados

Café da manhã é servido para recepcionar os cooperados

Logo pela manhã da terça-feira, dia 11 de fevereiro, os cooperados de Pitanga compareceram à unidade da Coamo para retirar as sobras referentes ao exercício de 2019. Um dos primeiros cooperados a receber os recursos foi Serafim Deonízio de Mello, cooperado há mais de 30 anos e tem propriedade na Limeira. Ele já aguardava os recursos para pagar algumas contas. Para ele, o fato da cooperativa compartilhar os resultados é muito bom, principalmente, nesse período do ano, em que ainda não foi realizada a colheita da safra de verão. “Agora temos pouco dinheiro e essas sobras vêm em boa hora e ajudam bastante”, frisa. Ele conta ainda que já usou as sobras para viagem e também investimentos na propriedade.

Gerente Valdemir de Paula Barbosa

Gerente Valdemir de Paula Barbosa

Rodrigo Pagotto é produtor na comunidade de Lagoa Verde e cooperado da Coamo desde 1990. Ele ressalta que esses recursos chegam em boa hora e ajudam na preparação da colheita da soja, com a manutenção das máquinas, pagamento dos custos da lavoura e outras finalidades, já pensando na safra. “Acredito que essa distribuição das sobras é muito boa, uma poupança do cooperado. Às vezes, você trabalha com outras empresas e pode até receber um pouco mais na hora da venda, mas perde em outras coisas, como na compra de insumos, assistência técnica e outras vantagens que temos com a cooperativa”, disse.

Carlos Lucachevicz também esteve logo cedo na Coamo de Pitanga para receber as sobras. Produtor nas comunidades de Rio do XV de Cima e Borboleta, ele é cooperado desde 1993 e utiliza os recursos das sobras para quitar a revisão das máquinas, pensando na colheita da soja e também na compra de óleo diesel e, com isso, o resultado da colheita fica para outras despesas. “Para mim, essa distribuição é satisfatória, pois em qualquer outra empresa, o lucro fica entre os donos e, aqui, temos o privilégio de receber”, aponta.

Para o gerente da Coamo, Valdemir de Paula Barbosa, a antecipação das sobras, no final de 2019, representou um final de ano feliz e, agora em 2020, a Coamo faz uma das maiores distribuições de sobra de sua história, com mais de R$ 361, milhões que retornam aos produtores. “É uma satisfação para todos que confiam no trabalho da diretoria e do presidente Aroldo Gallassini”, comenta.

Miro frisa que os associados que participam das atividades da Coamo já ficam na expectativa por esse resultado, pois sabem que a forma como a empresa é administrada consegue gerar lucro, que retorna para eles. O gerente da unidade de Pitanga frisa que esse recurso é muito importante para movimentar o comércio local. “O interessante é que esse dinheiro gira dentro da cidade, já que os cooperados usam para fazer compras, pagar contas, investir em maquinários e equipamentos, gastos com oficinas e esse volume que está sendo distribuído vai girar dentro do município”.

Carlos Lucachevicz

Carlos Lucachevicz

Rodrigo Pagotto

Rodrigo Pagotto

Serafim Deonizio de Mello

Serafim Deonizio de Mello

Comentários