Departamento de Saúde alerta para risco de dengue em Ivaiporã

Nilza Fernandes atualiza situação da dengue no município. Por: Antonello Nadal

Nilza Fernandes atualiza situação da dengue no município

Fonte: Antonello Nadal

A dengue está preocupando moradores de Ivaiporã e região. No ano passado, dos 399 municípios do Paraná, 330 estiveram em estado de alerta com o mosquito Aedes aegypti. Em 2020, a população precisa ficar ainda mais atenta para os cuidados de prevenção à proliferação do mosquito transmissor.

A enfermeira responsável pelo setor de imunização do Departamento Municipal de Saúde de Ivaiporã, Nilza Fernandes, destacou que, desde meados de janeiro, muitos casos positivos têm sido registrados no município, principalmente, por conta do clima úmido causado pelas chuvas desta época do ano. “Estamos com 165 casos positivos, alguns em análise, mas sabemos que esse número está abaixo da realidade, porque muitos pacientes nem chegam a procurar atendimento”, frisou.

Nilza Fernandes ressaltou que, inicialmente, o surto ficou concentrado na Vila Nova Porã e no Jardim Guanabara 2, mas se observou, desde o início de janeiro, que os focos estão espalhados por outros pontos da cidade. “Apesar disso, não há registros de casos graves”, pontuou.

Segundo ela, a Vigilância Sanitária tem realizado o combate ao mosquito transmissor da doença com diversos arrastões, mas isso não basta se a população não se conscientizar e não facilitar criadouros para o mosquito. “O Estado não liberou o veneno para nenhum município, portanto, o combate que temos feito é na base da prevenção e eliminação de criadouros. A dengue é um problema de todos nós e precisamos que cada um faça sua parte para melhorar a situação, principalmente, com a expectativa de forte calor e chuvas”, orientou.

A enfermeira afirmou que é preciso combater o mosquito diariamente, pois, Dengue, Zika e chikungunya podem matar. O Aedes aegypti pode ser identificado pela cor escura e listras brancas no corpo e pernas, e causa febre, dor de cabeça, dor no corpo e vômito.

Vacina pentavalente

Nilza Fernandes aproveitou para reforçar que, nos próximos dias, deve chegar ao Departamento Municipal de Saúde novas doses da vacina pentavalente, que garante a proteção contra 5 doenças: difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria haemophilus influenza tipo b (responsável por infecções no nariz e garganta). “Temos uma fila de espera de aproximadamente 100 pacientes, mas acredito que, ainda essa semana, as vacinas estejam disponíveis para serem aplicadas em crianças de 2, 4 e 6 meses de vida.

Comentários