Polícia Civil faz balanço do ano de 2019

Aldair Oliveira avalia como positivo números da Polícia Civil de Ivaiporã

Aldair Oliveira avalia como positivo números da Polícia Civil de Ivaiporã

A Polícia Civil de Ivaiporã realizou um balanço das ações realizadas no ano de 2019 e, segundo o delegado titular Aldair da Silva Oliveira, os números apresentados foram bastante positivos. Até o dia 26 de dezembro, a Polícia Civil abriu 1119 procedimentos nos cinco municípios de sua jurisdição. O número é 26% maior do que o registrado em 2018, quando foram realizados 860 procedimentos, como abertura de inquéritos policiais, autos de prisão em flagrante e procedimentos menores e infrações de menor potencial ofensivo, quando é aberto apenas um Termo Circunstanciado de Ocorrência.

Para o delegado, o fato de esses procedimentos terem aumentado faz com que as pessoas que respondem a eles fiquem inibidas de cometer novamente algum tipo de ilícito. “Essas pessoas acabam tendo que ir até o fórum responder a esse tipo de procedimento e isso tem um efeito inibidor, não deixando uma sensação de impunidade”, comenta Aldair Oliveira.

Ainda durante o ano de 2019, a delegacia da Polícia Civil de Ivaiporã realizou 552 inquéritos policiais contra 442 do ano anterior, um aumento na ordem de 25%; e foram solicitadas 175 medidas protetivas contra cerca de 120 do mesmo período do ano anterior e, aproximadamente, 30 prisões de procedimentos da Polícia Civil, sem contar as prisões que foram realizadas pela Polícia Militar e 26 mandados de busca e apreensão. “Um fato que nos chamou a atenção é o aumento de 33% no número de procedimentos abertos para apurar crimes sexuais contra menores vulneráveis e adolescentes; isso mostra também que a repressão está sendo feita e que esse tipo de crime começa a não ficar tão encoberto”, frisa o delegado.

Tecnologias

O delegado destaca que esses números foram possíveis graças às novas tecnologias que foram introduzidas, como o inquérito policial digital, a videoconferência e o sistema de audiovisual das oitivas, que contribuíram para o aumento nos procedimentos. “Conseguimos, com isso, otimizar o nosso trabalho e com os mesmos recursos”, ressalta o delegado.

Superlotação

Para o ano de 2020, o delegado acredita que uma das principais perspectivas é solucionar a questão da superlotação da cadeia pública de Ivaiporã. “As polícias civil e militar têm feito um bom trabalho, assim como o Poder Judiciário e o Ministério Público, e o nosso principal gargalo hoje é a questão da superlotação da cadeia de Ivaiporã”, comenta.

Até o mês de março, a delegacia de Ivaiporã tem a perspectiva de fazer a transferência de alguns presos, mas a ideia é conseguir dar uma solução definitiva para essa questão.

Final de ano

O final do ano tem sido tranquilo para a Polícia Civil de Ivaiporã, principalmente em comparação com os anos anteriores, porque não foram registradas grandes ocorrências. “Acredito que isso não é apenas sorte, mas também um reflexo do trabalho de repressão que tem sido feito pelas duas polícias de Ivaiporã”, frisa.

Comentários