Parceria com o BID garante R$ 320 milhões para infraestrutura

Atualmente quatro obras estão em andamento e outras onze devem começar já em 2020. Nos próximos três anos, mais de R$ 1,3 bilhão ainda serão aplicados em melhorias e construção de rodovias no Estado.

Em 2019, o Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná ultrapassou a barreira dos R$ 320 milhões investidos em projetos executivos, obras civis e supervisão de obras nas rodovias estaduais. O valor compreende tanto o empréstimo do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) quanto contrapartidas do Estado, previstas em contrato.

O acordo entre BID e Governo do Paraná foi firmado em dezembro de 2017 e, no total, prevê mais de R$ 1,7 bilhão a serem aplicados até o fim do Programa, em 2022, em projetos e obras de infraestrutura. São R$ 940 milhões de repasse do BID e R$ 800 milhões incluídos nas obras de contrapartida. Esse montante é gerido pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR).

Só neste ano foram investidos pelo BID, aproximadamente, US$ 8,8 milhões, enquanto as obras de contrapartida do governo somaram mais de US$ 30 milhões. Levando-se em conta os investimentos totais desde a celebração da parceria com o BID são mais de US$ 80 milhões de Dólares aplicados no Programa até agora (o equivalente a aproximadamente R$328 milhões de Reais).

“Em 2018 a parceria com o BID já havia proporcionado o início de três pavimentações asfálticas inéditas à nossa malha rodoviária: as ligações entre Coronel Domingos Soares e Palmas, no Sudoeste do Paraná; entre Pitanga e Mato Rico, na região Central; e entre São Mateus do Sul e Irati, no Sudeste do Estado”, explica o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex. .

“Em 2019 pudemos dar sequência nessas obras e ainda iniciar mais uma: o acesso ao contorno de Castro. Nos próximos anos os investimentos serão maiores para garantir mais agilidade e segurança nos deslocamentos rodoviários dos paranaenses”, disse ele.

Para o diretor-geral do DER/PR, Fernando Furiatti, o balanço do ano de 2019 do Programa Estratégico é positivo. “Além de dar andamento as obras iniciadas, trabalhamos bastante em projetos executivos de engenharia e licitações de obras que devem começar já no primeiro semestre de 2020, como a construção do contorno de Wenceslau Braz, no Norte Pioneiro. Nosso trabalho está apenas no início e ainda temos muito para realizar”, afirmou.

EM ANDAMENTO – No momento, quatro obras do Programa financiadas pelo BID estão em andamento: Acesso ao contorno de Castro, na PR-090, com previsão de término para junho de 2020; pavimentação asfáltica na PR-912, entre Coronel Domingos Soares e Palmas, com previsão de término para outubro de 2020; pavimentação asfáltica da PR-364, entre São Mateus do Sul e Irati, com previsão de término para maio de 2021; pavimentação asfáltica da PR-239, entre Pitanga e Mato Rico, com previsão de término para maio de 2021.

FUTUROS INVESTIMENTOS – Até 2022 está programado o início de outras obras com financiamento do BID. A previsão é que onze delas comecem já em 2020, como as construções do Contorno de Castro e a duplicação da PR-323, no perímetro Urbano de Umuarama.

Das 11 obras previstas para o próximo ano, quatro já estão com processo de licitação em andamento: a construção do contorno de Wenceslau Braz - que liga a PR-092 à PR-422, e obras de pontos críticos na PR-484, entre Boa Vista da Aparecida e Alto Alegre; na PR-562, entre Coronel Vivida e Alto Alegre e na PR-650, entre São João do Ivaí e Godoy Moreira.

Além disso, existem também 11 projetos executivos de engenharia que devem iniciar em 2020, dos quais cinco já estão em licitação. Entre esses 11 projetos estão o da duplicação da PR-151, entre Ponta Grossa e Palmeira, na região dos Campos Gerais, e o da duplicação da PR-445, no trecho que vai do distrito de Irerê ao município de Mauá da Serra, no Norte do Estado.

Comentários