Uso de verbos

Imagem da notícia.

Sempre procuramos trazer, neste espaço, questões da Língua Portuguesa que oferecem dúvidas, que caem em concursos, enfim, que auxiliam as pessoas a se expressarem melhor, seja verbalmente ou por escrito. Nessa linha, hoje trazemos dois conteúdos que sempre oferecem dúvidas.

USO DOS VERBOS TER E HAVER; SER E ESTAR COM O PARTICÍPIO

O chefe reclamou porque a secretária não tinha entregue o relatório.

Há de se considerar que existem duas línguas no país — a culta e a popular. Esta é falada sem nenhuma preocupação com o idioma, enquanto aquela cujo conhecimento é exigido em provas de vestibular e concursos, subordina-se às normas da língua portuguesa falada no Brasil. O verbo entregar possui dois particípios — entregue e entregado. Com os verbos ter e haver, usa-se entregado. Por outro lado, a forma entregue é usada com os verbos ser e estar.

Exemplos:

A moça não havia entregado o bilhete.

João já tinha entregado as passagens.

Uma lista nova é entregue todas as manhãs.

Não se preocupe, a encomenda foi entregue.

A mercadoria está entregue.

A frase acima, depois de corrigida, fica assim:

O chefe reclamou porque a secretária não tinha entregado o relatório.

USO DE AONDE E ONDE

Ninguém sabe aonde eu moro!

Aonde somente se emprega com verbos e expressões que indicam movimento:

E agora! Vamos aonde?

Determinaram sua ida aonde?

Já, para designar um local, usa-se onde:

Trabalho onde poucos teriam coragem de trabalhar.

A frase inicial, devidamente corrigida, fica assim:

Ninguém sabe onde eu moro!

Comentários