Aceni representa cultura japonesa no município

1º Festival do Japão marca inauguração da Praça Japão

1º Festival do Japão marca inauguração da Praça Japão

Fundada em 1962 por um grupo formado pelos senhores Kanadani, Shibati, Minoro Hoshima, Akira Yasmasita, Fujikawa, Kenji Mori e Namiuti, a Associação Cultural e Esportiva Nikei de Ivaiporã (Aceni) é formada por pessoas de todas as idades e possui membros descendentes e não descendentes.

Nos primeiros anos, o clube contava com baixo número de associados, pois, na época, a demanda decasséguis que foram trabalhar no Japão era expressiva. As reuniões aconteciam somente no ano novo e no dia das mães.

Imagem da notícia.

Por volta dos anos 2000, o clube foi reativado após a visita de um Cônsul do Japão e, atendendo ao apelo do Cônsul, os associados decidiram levantar a entidade com a realização de promoções como o Yakissoba, que começou em outubro de 2003, com o Festival do Yakissoba, após um multirão dos associados. “O primeiro cidadão ivaiporãense que comprou o prato foi o atual prefeito Miguel Amaral” informou o médico Jorge Kawano.

O grupo se reúne semanalmente na sede própria, localizada Avenida Presidente Tancredo Neves, 2785, para participar de aulas de Taiko e Bon Odori, realizando apresentações em várias cidades da região. O principal objetivo do clube é a divulgação da cultura japonesa, estimular o trabalho em grupo entre seus membros e também a aproximação de toda a comunidade a lendária e rica cultura japonesa. “A Aceni surgiu para congregar os descendentes de nisseis e também para não deixar a cultura japonesa morrer no município”, explicou o médico Jorge Kawano, que entrou para o clube no final da década de 90.

Imagem da notícia.

No início, a associação contava com diversas atividades, entre elas um time de beisebol, apresentações de danças e cantos japoneses, além de um time de futebol de salão, que jogava numa quadra descoberta, no terreno onde hoje funciona o ginásio da associação. Essas atividades tinham por objetivo manter a tradição, cultura e costumes do Japão.

Entre os principais eventos realizados pelo clube estão a “Japan Fest”, que ocorria anualmente, reunindo centenas de apreciadores da gastronomia japonesa e o tradicional Yakissoba, que reúne apreciadores da culinária japonesa.

Conforme Jorge Kawano, os recursos arrecadados nas promoções de Yakissoba eram aplicados em melhorias estruturais e ampliações na sede social que, no princípio, era um barracão de madeira.

Imagem da notícia.

Em meados de 2012, o clube japonês inaugurou o mini ginásio de esportes, que recebeu melhoras significativas e a finalização de sua estrutura, que é utilizada para treinos de modalidades esportivas como o tênis de mesa, tênis de campo e voleibol.

Mas nem só de reuniões e melhorias no espaço físico vivia a associação, por isso, a diretoria teve a ideia de trazer o Taiko para agregar os associados, quando se formou o grupo de Taiko, a partir de 2006 e, posteriormente, o Bon Odori.

Atualmente, a Associação Cultural e Esportiva Nikei de Ivaiporã têm como presidente Sunao Yotsumoto e tem a preocupação de apresentar não só a cultura japonesa, como também outras culturas, como a ucraniana, portuguesa e gaúcha, com objetivo de estimular a difusão de conhecimento de outras culturas e de outros países.

Inauguração da Praça Japão

Inauguração da Praça Japão

O médico Jorge Kawano destacou que é gratificante para ele contribuir para a difusão da cultura japonesa no município. “Isso vai ao encontro do que meus pais nos ensinaram desde a infância. Espero que a cultura japonesa em Ivaiporã continue se perpetuando, como por exemplo, com a construção da Praça Japão, porque esse legado vai ficar para nossos filhos e netos, apesar da colônia japonesa em nosso município ser relativamente pequena, com aproximadamente 80 famílias”, mencionou.

Atualmente, a associação conta um quadro associativo de 35 pessoas. “Por de tratar de um grupo pequeno, nós também admitimos, em nosso quadro social, pessoas que não são descendentes de japoneses, oportunizando melhor divulgação da cultura japonesa”, finalizou Dr. Jorge.

Imagem da notícia.

Comentários