IFPR Pitanga promove Feira de Ciências e Tecnologias Sociais

Alunos mostram experimentos com plástico feito com beterraba

Alunos mostram experimentos com plástico feito com beterraba

O Instituto Federal do Paraná (IFPR), campus Pitanga, promoveu, recentemente, a 1ª Feira de Ciências e Tecnologias Sociais de Pitanga. Segundo o professor Márcio Gonçalves dos Santos, coordenador do curso de Tecnologia em Agroindústria e diretor eleito do campus do IFPR de Pitanga, esse projeto foi aprovado pelo CNPQ (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e é voltado para alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio das escolas de Pitanga. Ele contempla a formação de professores voltados ao desenvolvimento de projetos e pesquisa junto aos alunos do Ensino Fundamental e Médio, incentivando a busca de solução de problemas do cotidiano. “Quando pensamos em uma feira de ciências, a nossa ideia é de um monte de experimentos, mas procuramos também contemplar tecnologias sociais que visam desenvolver ações que possam combater problemas atuais como preconceito, discriminação, depressão, entre outros”, cita o professor.

Um dos projetos premiados na Feira de Ciências, da categoria feminina do 9º do Ensino Fundamental, é de apoio a questões emocionais relacionadas ao jovem e, na categoria geral do Ensino Médio, outro projeto que ficou em primeiro lugar aborda uma ação para a educação da fome e da melhoria nutricional em Pitanga. Todos os projetos premiados, em primeiro e segundo lugar, irão receber uma bolsa de 12 meses para o desenvolvimento de um projeto de pesquisa e extensão, gerenciado pelo Instituto Federal do Paraná.

O projeto superou as expectativas; inicialmente, a ideia era que 40 projetos fossem apresentados e, ao final, foram 56 propostas inscritas. “Foi extremamente importante a participação dos servidores e professores do IFPR e também das escolas do município, que aderiram à proposta e trouxeram seus projetos, com o objetivo de mostrar para a sociedade e promover essa interação entre estudantes dos projetos de ensino e pesquisa que estão sendo desenvolvidos em sala de aula”, cita.

Comentários