Atendimento no Caps de Ivaiporã aumenta 330%

Pacientes participam de oficina semanalmente

Pacientes participam de oficina semanalmente

O Centro de Atenção Psicossocial (Caps), mantido pela Prefeitura de Ivaiporã, por meio do Departamento Municipal de Saúde, atendia 300 pacientes, em março, oferecendo variados tratamentos contra depressão, síndrome do pânico, transtorno bipolar, esquizofrenia, dependência de álcool e drogas, e Transtorno de Personalidade Borderline (TPB).

Entre março e outubro, a coordenadora do Caps, Viviane dos Reis Barbosa da Silva, contabilizou 1.300 pacientes – homens e mulheres. O aumento de cerca de 330% reflete a procura de pacientes que buscam tratamento, por exemplo, contra o uso de álcool e drogas, e os encaminhamentos feitos pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município.

Além de oferecer atendimento interdisciplinar, composto por uma equipe multiprofissional, o Caps oferece oficina de artesanato às terças e quintas-feiras das 08h00 às 10h30 e das 13h00 às 15h30. Dos 1.300 pacientes atendidos pelos Caps, 150 participam da oficina de artesanato. “Os objetivos são proporcionar convívio entre os pacientes, troca de experiência, autonomia, motricidade, concentração e reinserção social”, explicou Viviane Silva.

O diretor do Departamento Municipal de Saúde, Claudeney Martins, disse que a intenção é oferecer condições para que os pacientes não tenham mais perdas afetivas e sim qualidade de vida.

Os pacientes costuram, fazem bordados e jardinagem, e usam materiais recicláveis, por exemplo. Os pacientes interessados em fazer parte da oficina de artesanato podem agendar dia e horário pelo telefone (43) 3472-1806.

Rebeka Schawarski, Fabiani Nekel Mazuco e Viviane Silva

Rebeka Schawarski, Fabiani Nekel Mazuco e Viviane Silva

Comentários