Departamento de Saúde de Ivaiporã intensifica vacinação contra sarampo

Por conta do surto da doença, bebês de até onze meses estão tomando dose extra da vacina. Por: Antonello Nadal

Por conta do surto da doença, bebês de até onze meses estão tomando dose extra da vacina

Fonte: Antonello Nadal

As crianças que têm entre seis e 11 meses e 29 dias de idade podem tomar a dose zero da vacina contra o sarampo, disponível nas Unidades Básicas de Saúde de Ivaiporã, embora no município não haja nenhum registro de caso ou suspeita da doença.

Segundo levantamento do Ministério da Saúde, mais de 2.300 casos foram registrados no Brasil. Só no Paraná foram confirmados sete casos da doença, sendo quatro em Curitiba, um em Campina Grande do Sul, um em Jacarezinho e um em Rolândia.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica do Departamento Municipal de Saúde de Ivaiporã, Nilza Fernandes, no município, pouco mais de 200 crianças entre seis e 11 meses precisam tomar a vacina, mas cerca de 30% dessa população já foi imunizada. Por outro lado, as crianças menores de 5 anos de idade já estão com uma cobertura vacinal de quase 100%, enquanto a maior preocupação do Departamento de Saúde é com a população adulta/jovem, entre 20 e 49 anos, faixa etária que tem registrado o maior índice de casos suspeitos.

A dose extra é um complemento, por isso, o calendário de vacinação precisa ser seguido normalmente. “A primeira dose a criança recebe com 1 ano de idade e depois mais um reforço ao completar 1 ano e três meses, mas nesse momento de alerta sobre a circulação da doença, foi introduzida a dose zero para combater o surto”, afirmou Nilza Fernandes, reforçando a importância dos pais levarem as crianças ao posto de saúde para serem imunizadas.

De acordo com a enfermeira, toda pessoa menor de 29 anos deve ter tomado duas doses de sarampo, e até 49 anos uma dose. “Em caso de dúvida, leve a carteira de vacinação ao posto de saúde para verificar se já tomou as doses necessárias. Quem perdeu a carteirinha e não souber se está em dia, a recomendação é que seja vacinado para não correr nenhum risco”, explicou a enfermeira.

Ela também informou que quem já teve sarampo não tem indicação para tomar a vacina, entretanto, é importante verificar se foi diagnosticado corretamente como portador da doença.

Nesse momento, a vacina não está indicada para pessoas maiores de 50 anos. Já pessoas que irão viajar para áreas onde há surtos da doença devem se proteger 15 dias antes da viagem.

Segundo a enfermeira, o sarampo é uma doença contagiosa, cujos sintomas característicos são febre alta, mal-estar típico de gripe forte, dor nos olhos, manchas na boca, manchas vermelhas no rosto. “É uma doença que causar um mal-estar bem definido, porém de diagnóstico não muito simples. Por isso, na dúvida, procure um profissional de saúde”, lembrou.

Em Ivaiporã, há 4 salas de vacinação: Posto de Saúde Central, de segunda a sexta-feira, das 08h30 às 16h00; Unidade Básica de Saúde São Luiz, e nos distritos de Alto Porã e Santa Bárbara.

Comentários