Posse de arma em toda a extensão da propriedade é aprovada pela Câmara dos Deputados

Luiz Carlos Zampier – presidente do Sindicato Rural de Pitanga

Luiz Carlos Zampier – presidente do Sindicato Rural de Pitanga

A Câmara dos Deputados aprovou, na semana passada, um projeto de lei que autoriza a posse de arma de fogo em toda a extensão da propriedade rural. Com essa nova legislação, que vai para sanção presidencial, o agricultor tem a possibilidade de portar a arma, desde que registrada e legalizada, em qualquer ponto de sua propriedade rural. Anteriormente, a posse ficava restrita à área da sede do sítio ou fazenda.

A reivindicação e o debate sobre o tema são antigos, mas para o presidente do Sindicato Rural de Pitanga, Luiz Carlos Zampier, essa é uma solicitação praticamente unânime em todo o meio rural, principalmente na questão da segurança tanto do patrimônio material, como da família. Ele lembra que, no campo, as ações criminosas tendem a ser mais violentas. Os bandidos se aproveitam da grande distância entre as propriedades e também das dificuldades de acesso e comunicação para agir com mais contundência contra as vítimas, que muitas vezes são amarradas e trancadas em quartos ou no banheiro, enquanto os bandidos recolhem objetos, valores e animais. “A família do produtor sofre em função da distância, que é grande entre as casas do meio rural, para pedir socorro”, lembra Zampier. Até mesmo acionar a polícia é mais complicado, já que além da dificuldade de comunicação, o deslocamento de uma equipe policial demora muito mais do que um atendimento na cidade, por exemplo.

Ele relata que a legislação não obriga nenhum produtor a ter arma de fogo em casa, mas permite para aquele, que entende como necessário para a defesa de sua família, ter a posse de arma dentro de toda a extensão de sua propriedade. “Sabemos que, em qualquer contexto, podem ocorrer excessos, mas acredito que, de forma geral, isso é válido e necessário, pois é uma reivindicação antiga do setor da agropecuária”, disse o presidente do Sindicato Rural de Pitanga.

Comentários