Professora de Palmital lança dois livros de literatura

Professora lança dois livros em Palmital

Professora lança dois livros em Palmital

A professora de língua portuguesa Nilva Aparecida Dematé Zolandek lançou na sexta-feira, 23 de agosto, no Rotary Club de Palmital, dois novos livros, o romance “Águas que Passam” e o conto “Vidas Partidas”. As obras literárias foram publicas pela Editora Autografia e estão disponíveis para venda no site da editora, Submarino, Amazon, nas lojas virtual e físicas da Livraria Cultura e em Palmital, no Consultório Odontológico Zolandek, na Rádio Cidade, na Papelaria do Valdecir e no Colégio Estadual João Paulo II. A cada livro vendido, o valor de R$ 5 é revertido para as bibliotecas do município de Palmital.

Segundo a professora, o romance foi inscrito no ano passado, em um período de dois meses. Ela tinha a intenção de participar de um concurso e também atender a um pedido da filha. O enredo conta a história de uma adolescente, entre 11 e 14 anos, que viveu na década de 70, em uma casa simples, às margens do rio, e a personagem narra suas impressões sobre a vida, sua visão sobre os adultos e o que acontece em seu entorno; identificada com a região central do Paraná, ela faz uma reflexão sobre a vida. “A editora identificou que meu livro, além de um romance literário, também tem uma forte veia filosófica, e possibilita uma reflexão e uma parte bastante crítica do texto”, comenta a escritora.

Já o livro Vidas Partidas reúne contos e ensaios, escritos ao longo de 20 anos e que retratam o cotidiano da professora em sala de aula, mas também sua visão sobre os alunos e o cotidiano da região central do Paraná, além de conflitos interiores dos personagens.

A escritora é professora de língua portuguesa há 24 anos e tem mestrado em Literatura e publicou seu primeiro livro, ainda como estudante de Letras, em 1995, pela Unicentro, com o título Condutoras de Emoção, que ela pretende fazer uma segunda edição. Já para o ano que vem, ela tem o projeto de publicar mais duas obras, sendo um livro de contos, que está praticamente pronto, e conta com 250 páginas, e um livro de literatura infanto-juvenil. “Observei que, nos últimos tempos, os alunos, por conta dos celulares e da tecnologia, perderam o interesse em ler e, por isso, voltei a escrever com o intuito de aproximar o autor do leitor e derrubar esse mito que o escritor está longe da realidade do aluno, pois, para mim, o ato de escrever é uma extensão do que eu faço, que é ser professora de língua portuguesa e literatura”, define a professora. Os dois livros serão lançados também em Curitiba, no dia 30 de agosto, na loja da Livraria Cultura.

Comentários