Marcelle Mareze assume coordenação do curso de Agronegócio da Fatec

Vitória Holzmann e Marcelle Mareze posam para foto após a transição do cargo

Vitória Holzmann e Marcelle Mareze posam para foto após a transição do cargo

A professora Marcelle Mareze, que é docente da instituição desde 2017 e membro do NDE, assumiu a coordenação do curso de Tecnologia em Gestão do Agronegócio da Fatec Ivaiporã, em substituição a Vitória Maria Montenegro Holzmann, que esteve à frente do curso desde 2016 até julho de 2019.

Apesar de deixar a coordenação por conta de compromissos assumidos em outros setores, Vitória Holzmann segue como docente do curso na Fatec. “Deixo a coordenação do curso de Agronegócios da Fatec, pois, devido ao cargo que exerço à frente do Núcleo da Seab, eu não conseguiria me dedicar com o mesmo empenho que desempenhei ao longo desses anos. Como eu e a Marcelle Mareze já estávamos dividindo a coordenação, desde que me afastei para fazer o mestrado, indiquei-a para assumir a coordenação, enquanto eu continuo como professora, não deixando de exercer meu papel junto aos alunos para que o agronegócio esteja cada vez mais forte e presente na região”, explicou Vitória Holzmann.

Por sua vez, a nova coordenadora falou sobre o desafio de assumir a função. “Difícil assumir um cargo após a Vitória, pessoa amada por todos. Sou grata pela indicação e convite da direção para estar na coordenação do curso a partir deste segundo semestre. Quero dar continuidade ao trabalho realizado e contribuir para o desenvolvimento do curso, dos acadêmicos e da Fatec”, frisou Marcelle.

A direção da Fatec agradece à professora Vitória Holzmann pelo brilhante trabalho desempenhado na coordenação do curso de Agronegócio e deseja sucesso e continuidade no trabalho de excelência que caminha o curso para a nova coordenadora Marcelle Mareze.

O Curso

O curso de Tecnologia em Gestão do Agronegócio da Faculdade de Tecnologia do Vale do Ivaí tem como objetivo formar profissionais capacitados para desenvolver negócios na agropecuária a partir do domínio dos processos de gestão e das cadeias produtivas do setor, viabilizando soluções tecnológicas competitivas, de forma a atender a necessidade social e econômica da região, tendo em vista o melhor aproveitamento do setor e a agregação de valor de produtos que, ainda são produzidos sem a acuidade tecnológica que o curso visa disponibilizar e difundir. O curso de Agronegócio tem durabilidade de 3 anos, contemplando 6 períodos de estudo. Hoje, o curso tem aproximadamente 80 alunos matriculados. O conceito do curso no Ministério da Educação é nota 4, e o corpo docente é formado por especialistas, mestres e doutores nas diversas áreas do Agronegócio.

Grasiéla Nogueira, Marcelle Mareze, Vitória Holzmann e Roni Ferreira. Por: Divulgação

Grasiéla Nogueira, Marcelle Mareze, Vitória Holzmann e Roni Ferreira

Fonte: Divulgação

Comentários