Resenha

Imagem da notícia.

A resenha é o gênero “irmão” do resumo é frequentemente confundido com ele, mas não é bem a mesma coisa. Além do vestibular, esse tipo de texto pode ser bastante pedido ao longo da vida acadêmica.

Definição

A resenha é basicamente uma descrição resumida (por isso a confusão com o gênero resumo, que tratamos na semana passada) da obra em questão, mas que inclui a opinião do leitor da obra e autor da resenha. No entanto, é muito importante lembrar que mesmo assim as expressões “eu acho” e “na minha opinião” não podem ser usadas! Trata-se de um gênero científico e, portanto, deve ser construído como tal, com linguagem formal e neutra (terceira pessoa).

Preparação para a escrita

Antes de resumir, descrever ou dar opinião sobre uma obra (no caso da resenha, as três coisas serão feitas simultaneamente), é claro, deve-se lê-la. Faça isso com bastante atenção e use as táticas de leitura que melhor servirem para você para a máxima absorção e compreensão do conteúdo (fazer anotações a cada parágrafo ou capítulo, pausas para reflexão etc.). Após a leitura, você pode começar a produzir sua resenha imediatamente ou esperar algum tempo para que as ideias “descansem” e para que talvez surjam alguns outros pontos e ideias acerca do material (com tudo sendo anotado, claro!).

Produção

- Ao iniciar seu texto, mencione qual obra está resenhando, o nome do autor, ano de lançamento e outros dados bibliográficos que considerar importantes (onde encontrar o livro ou texto, por exemplo);

- Mencione brevemente do que a obra trata, a temática principal, além de incluir uma breve descrição da divisão do material (quantos capítulos ou seções, dependendo do caso);

- Agora faça um resumo um pouco mais elaborado do conteúdo do texto em questão. Diferentemente do resumo, aqui ainda haverá a sua opinião, portanto tente ser o mais sucinto possível.

- Na hora de inserir sua opinião, atente-se para o fato de que uma resenha crítica não é usada para expor uma opinião relacionada ao seu gosto. Por mais que tenha achado o texto “chato” ou “entediante”, você só poderá inserir isso no texto de forma embasada e sutil. Use de comparação ou de experiências de leitura para dizer que considerou a leitura pesada e difícil de ser concluída, e, portanto, que aquela obra pode não atingir o objetivo de cativar o leitor. Há também a possibilidade de não concordar com o autor. Novamente, discorde de forma embasada, levantando argumentos para rebater as ideias do autor lido. O mesmo vale para uma opinião positiva: traga argumentos para comprovar que a opinião do autor tem sentido e que é uma das mais sensatas a serem consideradas. No caso de gostar por achar o texto divertido e de leitura prazerosa, cuidado com a linguagem nesse cenário também. Mais uma vez, você pode trazer sua experiência de leitura e mencionar o que no estilo de escrita do autor fez com que a leitura fosse prazerosa de ser feita;

- Ao encerrar, recomende (ou não) a obra baseando-se no público ao qual ela pode ser direcionada e mencione outras obras do mesmo autor.

Comentários