Governo propõe uma semana de prazo para apresentar proposta sobre a greve

O líder do Governo do Estado na Assembleia Legislativa, deputado estadual Hussein Bakri (PSD), declarou na tarde desta terça-feira, que o Governo do Estado está solicitando ao comando de greve dos servidores públicos do Estado, um prazo de 7 a 10 dias para apresentar uma proposta sobre a greve, que teve início nessa terça-feira, dia 25 de junho. “O governo foi claro e tem sido coerente até o momento e diz que não conversa com a greve em andamento, e deixou claro que se houver uma suspensão por uma semana ou dez dias, ele retoma as negociações e apresenta uma proposta até o final do prazo”, frisa.

Bakri ressalta que o atual Governo do Estado está há apenas 6 meses no cargo e agora, de fato, tem uma situação real das finanças. Ele disse ainda que em outros pontos da pauta de reivindicações da Assembleia, houve avanços importantes. “Mas insistimos que o Governo não negocia com a greve em andamento, até porque o cenário econômico está mudando todos os dias, houve, por exemplo, um decréscimo de 10% nos repasses do FPE (Fundo de Participação dos Estados), mas se a greve for suspensa, o Governo volta a negociar”, afirmou o líder do governo.

Adepol-PR suspende greve

A Associação dos Delegados de Polícia do Paraná (Adepol-PR), que encabeça a manifestação das classes policiais no Estado, informou que o Governo do Estado recuou e pediu prazo para apresentar estudo de reposição aos policiais. Com isso, a categoria recuou da greve marcada para o dia 25. As informações são do Portal Paraná. Segundo a Adepol-PR, o governador Ratinho Junior (PSD) se comprometeu a apresentar uma proposta em audiência oficial com a classe dos policiais na semana que vem. Em razão disso, foram suspensas as paralisações e operações padrão até o fim do prazo pedido pelo Governo. “Este é o último prazo, a última prova de boa vontade. Esperamos que o governo apresente boa fé e cumpra, desta vez, o combinado”, declarou o presidente da Adepol-PR, o delegado Daniel Fagundes.

Adesão na região

Na área de jurisdição do Núcleo Regional de Educação de Ivaiporã, segundo dados do próprio NRE, 67,5% das escolas não aderiram à paralisação; 25% tiveram paralisação parcial das atividades e apenas 3 escolas, ou 7,5% do total, tiveram adesão total

Até as 16h30 dessa terça-feira, dia 25 de junho, a APP-Sindicato não havia emitido comunicado oficial se aceitava as condições do Governo do Estado para retomar a negociação.

Comentários