Eu vejo assim...

Imagem da notícia.

Parece incrível, mas já faz um ano que minha mãe, Maria de Lourdes Montenegro, nos deixou. Durante 4 anos ela manteve a coluna nesse jornal, sempre trazendo uma mensagem de otimismo e, muitas vezes, puxões de orelha, como era do seu feitio. Não poderia deixar esse momento em branco. Vou contar um pouco sobre ela. Dona Maria veio para Ivaiporã encantar a cidade. Difícil encontrar alguém que não sinta saudades dela e queira contar os ensinamentos que ela deixou e também as coisas engraçadas que ela dizia. A amiga Chris Singh foi levar um tapete que era da mãe e eu dei a ela, e o Sr. Clóvis, da lavanderia, disse que sentia muitas saudades da “prefeita” de Ivaiporã. Sempre tentava convencer a mãe a ser candidata. Miguel Amaral esteve com meu irmão Mauro, que é diretor de Marketing do Atlético Paranaense, na Arena da Baixada, para assistir ao jogo. Como todos sabem minha mãe era atleticana fanática. Acredito que a mãe estava com os dois na Arena, pois o Atlético ganhou de 1 a 0, isso foi o ano passado, antes dela morrer. O Sérgio Pissaia da Rádio Esperança pediu autorização para colocar uma foto da mãe lá na rádio. Todos os dias alguém me encontra e conta alguma coisa de minha mãe. Por isso e por tantos outros motivos, não poderia deixar essa coluna em branco; vamos falar das coisas que ela conseguiu deixar à família, amigos e seu fã clube. Tem dias que a tristeza vem forte, mas me lembro dela dizendo: nada de tristeza, ergue a cabeça e siga em frente “não seja idiota e não trabalhe muito”. Dia 6/6, dia do falecimento, foi um dia bem difícil, mas como minha mãe sempre me ensinou: tenha sempre muitos amigos, pois, nessa hora, perto ou longe, eles estarão ao seu lado e foi isso que aconteceu. Dia 8/6 ela estaria completando 87 anos, mas fui para Castro com uma turma de alunos da FATEC e ficou mais fácil do dia terminar, devido à bagunça e o carinho que todos demonstraram. Obrigada a todos que estiveram comigo e mesmo de longe me deram seu ombro para o choro. Ela sempre vai deixar saudades para os filhos, Mauro, Arlete, Antonio e eu; os netos Diogo, Pedro, Mariana e Manoela; os bisnetos Bento, Miguel e Daniel; as filhas de coração Lúcia, Ana Maria e Andreola; a sobrinha/ filha Dete; as amigas Leide, Nerise, Tercília, Irene, Bianca, Sônia, Ada e tantas outras. Ontem foi realizada a missa de um ano. Obrigada a todos que lá estiveram. Que os ensinamentos de minha mãe continuem a perpetuar em todas pessoas amor, solidariedade, humildade e querer bem.

Vitória Maria

Montenegro Holzmann - filha ivaiporãense

Comentários