Mensagens instantâneas

Quando do surgimento dos primeiros programas de mensagens instantâneas, foi criada uma grande polêmica em relação à forma como as pessoas escrevem as mensagens para seus amigos neste tipo de programa. Desde então, há uma grande discussão acerca de como é a maneira mais adequada de escrever na internet e também as consequências que isso pode acarretar a médio e longo prazo.

Considero que há pelo menos dois estilos diferentes de escrita na internet. Uns simplificam palavras, enquanto outros deformam palavras. Na primeira, utilizam-se de abreviações para simplificar a escrita, geralmente por comodidade e por economia de tempo. Alguns exemplos são a utilização de “pq” para “porque”, “tb” para a palavra “também”, “qqr” para “qualquer” entre outros casos. Este não é o pior modo, pois se tratam de palavras comuns e facilmente entendidas pela maioria das pessoas e, principalmente, não muda a escrita correta do português.

Por outro lado, a outra forma de escrita irrita muita gente e é, geralmente, mais adotada por adolescentes e jovens. Não sei por qual motivo preferem modificar a grafia original das palavras por outra da forma como bem entenderem. Trocam palavras grafadas com “ss” por “x”; “ç” por “ss” e daí para pior. Termos como “ksa”, “axim”, “bunitu”, “xau,” “legau” são comuns e acabam estando presentes nos diálogos via internet.

O que leva uma pessoa a optar por escrever assim? Cheguei a pelo menos dois motivos para isso: 1) escrever errado é mais legal, os amigos também escrevem assim, já é um tipo de moda; 2) escrever errado evita dúvidas de ortografia, portanto, já se escreve de qualquer forma, acabando com qualquer dúvida.

O problema é que por não se esforçar para escrever certo, essas pessoas não se habituam às formas corretas de grafia. Afinal, assim como em uma leitura de um livro, durante a escrita, seja de um texto manuscrito, seja numa conversa na internet, memorizam-se as formas adequadas das palavras. Se surgirem dúvidas, não há nada de errado, isso servirá para que se grave as palavras com grafia duvidosa e, numa segunda vez, esta dúvida já pode ter sido sanada e se passa a acertar.

Alguns exemplos recorrentes nas redes sociais:

nada haver ≠ nada a ver NADA A VER escrever “nada haver”! A expressão correta é NADA A VER, que significa não “ter relação com”. Deixe o verbo “haver” longe desse tipo de frase.

derrepente DE REPENTE! DE REPENTE! Pense na pausa de um susto: DE REPENTE! Essa expressão é uma locução adverbial que nunca se escreve junto.

porisso POR ISSO a gente está explicando como é a grafia correta das palavras. Porque tem muita gente que ainda escreve por aí “porisso” (junto). E é errado! POR ISSO é sempre separado!

mortandela, mendingo, estrupo, célebro O correto éMORTADELA, MENDIGO, ESTUPRO e CÉREBR O .

daqui há pouco O verbo haver só deve ser utilizado para indicar tempo passado, então se algo ainda vai acontecer significa que vai acontecer DAQUI A POUCO!

Sufixos -ISAR ou -IZAR Palavras com final –isar são aquelas em que se acrescenta a terminação “ar”, a palavras que já terminam com a letra “s”. Exemplos: Aviso – Avisar ;Liso – Alisar; Piso – Pisar ;Pesquisa – Pesquisar; Análise – Analisar. Já o sufixo -izar, é derivado da terminação grega –izein, que vem d do latim –izare. Este sufixo é usada nas palavras terminadas em –ico, -ismo e –ista. Exemplos: Exorcismo, Exorcista – Exorcizar; Catecismo – Catequizar; Capitalismo, Capitalista – Capitalizar; Realismo, Realista – Realizar; Anarquista, Anarquismo, Anárquico – Anarquizar.

MAU ≠ MAL MAU é o contrário de BOM -> Ele está de mau-humor.(bom-humor) MAL é o contrário de BEM -> Estou me sentindo mal. (Estou me sentindo bem)

ONDE ≠ AONDE Onde = indica localização, lugar fixo “Onde deixei a chave?” “Onde você mora?” Aonde = indica movimento “Aonde você vai?” “Aonde nos levará esse trem?”

A lista é bem maior. Semana que vem tem mais!!!!!

Comentários