22ª Regional de Saúde debate segurança no trânsito

Equipe registra encontro em frente a 22ª Regional de Saúde

Equipe registra encontro em frente a 22ª Regional de Saúde

Na quinta-feira, 9 de maio, a 22ª Regional de Saúde de Ivaiporã realizou, com o apoio da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), o evento Fortalecer as Ações para Preservação e Valorização da Vida no Trânsito, que faz parte da campanha Maio Amarelo, cujo objetivo é chamar a atenção e alertar a sociedade para os cuidados com a vida.

A reunião que debateu o eixo dos motociclistas com o tema Ágil, porém frágil, contou com a participação de membros da sociedade civil organizada como o Corpo de Bombeiros de Ivaiporã, Coamo, Caps, Correios, Emater, Univale, Detran, Rotary Club, Núcleo Regional de Educação, IFPR, Apae e Instituto de Saúde Bom Jesus, com intuito de definir estratégias e avançar no debate das questões relativas à preservação da vida no trânsito. “Nosso intuito é que toda a sociedade se envolva para que possamos desenvolver um trabalho em prol da vida”, explicou Sueli de Fátima Vieira, promotora de Saúde Fundamental e Atenção à Saúde da 22ª RS, frisando que a região ocupa o 2º em óbitos envolvendo motociclistas.

No encontro, Cláudia Valéria da Silva Alves, responsável pela Vigilância do Óbito, por meio da sessão de epidemiologia, apresentou o perfil dos óbitos que ocorrem por acidente de trânsito e afirmou que o objetivo foi estimular um trabalho intersetorial da sociedade. Foi apresentada uma proposta de formação de uma comissão para representar cada setor para maior resolutividade nas reivindicações do processo educacional com a comunidade no trânsito, além de discutir temas importantes para melhoria do trânsito junto aos órgãos competentes.

Segundo dados do sistema de informação de mortalidade da 22ª Regional de Saúde, entre 2013 e 2017, foram 92 vítimas fatais em decorrência de acidentes de automóvel, enquanto outras 62 envolveram motociclistas e 45 pedestres. “Fizemos um levantamento de óbitos relacionados a acidentes de trânsito abordando faixa etária que acomete cada um dos sexos, sendo que pessoas do sexo masculino têm um número mais elevado de óbitos por acidentes dessa natureza, além disso, o levantamento aponta que em ambos os sexos, pessoas entre 20 e 29 anos são as principais vítimas de acidentes de trânsito”, ressaltou Cláudia Alves.

O representante da 38ª Ciretran de Ivaiporã, Jocimar Faria, enalteceu a iniciativa da Regional de Saúde, visando um trânsito mais seguro para a sociedade. “Contribui para uma sociedade mais justa, humana e segura no trânsito. Vivemos uma triste realidade com danos sociais resultantes de mais de mais de 40 mil mortes ao ano, 1 morte a cada 11 minutos aproximadamente, sendo que o Brasil é o 5º país com mais mortes de trânsito no mundo, sem contar as sequelas causadas pelo trânsito imprudente. Desses números vem a importância de encorpar um movimento de combate ao número elevado de acidentes e consequentemente mortes”, frisou o supervisor e instrutor da 38ª Ciretran.

Comentários