Feira abre oportunidade de comercialização para pequenos negócios

Feira atrai pequenos negócios

Feira atrai pequenos negócios

O município de Pitanga, por meio da Secretaria Municipal da Indústria, Comércio e Turismo, tem promovido todas as sextas-feiras, a partir das 17h00, a feira do MEI (Micro Empreendedor Individual), no Largo dos Pioneiros. Essa é uma oportunidade para que pequenos empreendedores possam comercializar e divulgar seus produtos.

Segundo o diretor de Desenvolvimento Econômico, Evandro Rank Mazur, a ideia da feira teve início em dezembro, quando a secretaria buscava uma alternativa para fomentar as empresas MEI. “Tivemos a ideia de voltar a fazer uma feirinha no centro, algo que aconteceu há muitos anos. Pensamos em algo voltado às empresas MEI e, com esse projeto, pretendemos alcançar um maior número de empresas MEI’s do município”, disse. Atualmente Pitanga conta com 1,3 mil empresas que se enquadram nessa categoria.

Para participar da feira, basta que o empreendedor esteja com a documentação em dia e consiga uma tenda de 3x3 metros e, dependendo do gênero alimentício que for comercializar, estar em dia com as licenças sanitárias exigidas. Ele deve se inscrever na sede da secretaria. Na feira, já são comercializados produtos como: panificados, espetinhos, crepes, doces, compostas, defumados e, dentro de alguns dias, devem ser ofertados produtos de artesanato. “O município possibilita a utilização do espaço público e a energia elétrica para o funcionamento da feira e a proposta é que não haja limitação de participantes”, comenta Evandro Mazur.

A feirante Ivonete Silva já trabalha como MEI há 14 anos e destaca que essa é uma boa oportunidade de comercialização e também para a divulgação de seus produtos. Ela comenta que gosta de atender o público, conversar com as pessoas, além de ter uma renda extra.

Capacitação

Evandro Mazur informou que foram promovidos vários cursos sobre MEI e que uma dificuldade apontada durante as capacitações é que as pessoas tinham o produto, mas não conseguiam vender, porque os custos de produção eram altos. Com o MEI, essa burocracia foi facilitada e, hoje, muitos deles podem participar de licitações e atender prefeituras e escolas estaduais, além de poder vender seu produto em casa, que facilita para quem quer ser um empresário. “Além disso, o valor da mensalidade também serve como contribuição ao INSS e ajuda na aposentaria, além das linhas de crédito disponíveis, como do Banco Fomento, que podem ser usadas para empréstimos, visando investimentos ou capital de giro”, frisa o secretário.

Ivonete Silva aproveita oportunidade de negócios

Ivonete Silva aproveita oportunidade de negócios

Comentários