Encenação da Paixão de Cristo atrai cerca de 2 mil pessoas em Ivaiporã

Encenação chama atenção no detalhe dos figurinos e maquiagem

Encenação chama atenção no detalhe dos figurinos e maquiagem

Aproximadamente 2 mil pessoas assistiram à Paixão de Cristo em frente à Paróquia Santíssima Mãe de Deus, na sexta-feira, 12 de abril, em Ivaiporã, encenada durante 1h20, pelo grupo de teatro Kairós, que desenvolveu o trabalho pelo 4º ano consecutivo.

Trechos da vida de Jesus foram interpretados por mais de 70 atores, que levaram ao público as emoções da obra e dos milagres deixados pelo filho de Deus. “O espetáculo nos surpreendeu pela emoção das pessoas. Por isso, acredito que alcançamos nosso principal objetivo, que era evangelizar através do teatro, e quando percebemos que a emoção dos atores passou para quem está assistindo é gratificante, principalmente porque não temos nenhum ator profissional e nossa estrutura é simples”, comentou a coordenadora do grupo Kairós, Ilda Machado.

Para realizar o teatro, os integrantes do grupo Kairós se envolvem de corpo e alma cuidando de detalhes como o figurino até a mão de obra. O grupo é composto por membros das pastorais das paróquias Santíssima Mãe de Deus, Bom Jesus e Espírito Santo, envolvendo famílias dessas comunidades.

Segundo a coordenadora, o teatro contou com 3 palcos e 10 cenas, iniciando pela Santa Ceia, cerimônia que Jesus Cristo deixou para lembrarmos da morte e ressurreição dele, passando pela prisão de Jesus no horto das Oliveiras, o martírio, a crucificação, até a ressurreição. “É uma grande responsabilidade produzir o teatro, porque ele abre a programação da Semana Santa no município e, para nossa alegria, o público veio e gostou do que viu”, afirmou.

Para Ilda Machado, a encenação da Paixão de Cristo mostra o quão é importante falar sobre a história do filho de Deus, independente de religião, pois se trata de um momento de fé cristã. “A história é contada com fidelidade à bíblia e a cada ano percebemos que não só católicos, mas pessoas de outras religiões também acompanham e se emocionam com a história”, salientou Ilda Machado, ao agradecer a presença expressiva do público, atores e ao padre Romano Gnessoto, que deu o suporte financeiro para a realização da peça.

Feliz pela consolidação do teatro, o padre Romano Gnessoto enfatizou que a Paixão de Cristo celebra o início da Semana Santa. “A cada ano o teatro está ficando melhor, mais trabalhado e ficamos felizes por viver esse momento e celebrar as maravilhas da nossa igreja e da Semana Santa, até a grande tragédia, que foi a paixão e morte do Senhor, um castigo cruel e doloroso que Jesus passa antes de ressuscitar”, lembrou.

O padre reforçou que a mensagem de fé da atração é lembrar que Jesus morreu pelos pecados de todos e para fazer um mundo melhor. “Ainda passamos por tantas dores, injustiças, guerras, mas devemos ter fé e esperança em um mundo melhor, colocar em prática os ensinamentos e testemunhar o amor de Jesus Cristo por todos nós”, finalizou padre Romano.

Jesus Cristo, interpretado por Valter Castilho a caminho da crucificação

Fonte: Aldinei Andreis

Jesus sofre martírio

Público acompanha atento à peça

Pilatos condena Jesus à morte

Jesus reúne os seus discípulos e manifesta o último desejo com um gesto que marcará para sempre a história da humanidade: o lava-pés

Comentários