Campanha de vacinação contra gripe pretende imunizar 11 mil pessoas em Ivaiporã

A Secretaria Municipal de Saúde de Ivaiporã, em conjunto com o Ministério da Saúde, inicia na quarta-feira, 10 de abril, a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que se estenderá até 31 de maio.

Conforme a coordenadora de imunização da Secretaria Municipal de Saúde, Nilza Fernandes, antes da implantação da vacinação contra a gripe ocorriam muitos internamentos e óbitos, principalmente em crianças e idosos, em decorrência de complicações da doença.

De acordo com o Ministério da Saúde, a imunização, este ano, foi antecipada em cerca de 15 dias em relação aos anos anteriores, quando a campanha teve início na segunda quinzena de abril.

No período de 10 a 18 de abril, o atendimento será exclusivamente crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes e puérperas (mulheres em pós-parto até 45 dias). A partir do dia 22, passará a atender todos os grupos elegíveis para vacinação: crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, puérperas, portadores de coomorbidades definidas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, trabalhadores de saúde, professores da rede pública e privada, bem como os idosos.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). A definição, de acordo com o ministério, também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente o vírus da gripe. A meta é imunizar pelo menos 90% dos grupos elegíveis para vacinação.

Para a campanha de vacinação, a meta proposta pelo Estado do Paraná é de 90% de imunização. Em Ivaiporã, a estimativa da Secretaria Municipal de Saúde é imunizar cerca de 11 mil pessoas que fazem parte do público alvo da campanha.

Já no dia 4 de maio, acontece o Dia D de vacinação, das 08h00 às 17h00. “É o dia em que intensificaremos os trabalhos nas Unidades Básicas de Saúde e em alguns outros pontos das áreas urbana e rural do município, a fim de atendermos toda a população definida como grupo de risco”, explicou a coordenadora municipal de imunização.

Comentários