Polícia Civil prende suspeitos de aplicar golpes em idosos

Imagem da notícia.

A Polícia Civil de Ivaiporã, liderada pelo delegado Aldair da Silva Oliveira, na manhã desta quinta-feira, dia 14 de março, cumpriu de mandado de prisão e busca e apreensão contra quatro pessoas, suspeitas de integrar um grupo que aplicava golpes em aposentados e pensionistas, que já tinham realizado empréstimos consignados junto a instituições financeiras. As prisões aconteceram em Ivaiporã, Jardim Alegre e Lidianópolis. A Polícia Civil acredita que entre 15 e 20 pessoas tenham sido lesadas pelo grupo e o prejuízo estimado pelas vítimas é de aproximadamente R$ 60 mil.

Segundo o delegado Aldair de Oliveira, as investigações tiveram início após o levantamento de alguns boletins de ocorrência, registrados na delegacia de Polícia Civil, em que os idosos relatavam que foram abordados por pessoas, dizendo que estavam ajuizando ações judiciais para contestar a cobrança de juros abusivos em empréstimos consignados. Duas pessoas, moradoras de Lidianópolis, eram responsáveis por aliciar as vítimas e levá-las para uma terceira pessoa, moradora de Ivaiporã, que se apresentava como advogada. No decorrer das investigações se apurou que a mulher não tinha curso de Direito e nem registro na OAB. No entanto, o objetivo do grupo era realizar novos empréstimos consignados com os dados dos idosos.

Segundo o delegado, uma quarta pessoa do grupo fazia o papel de motorista e levava os idosos até uma financeira, na cidade de Maringá, onde um novo empréstimo era realizado. Para tentar ludibriar as vítimas, em alguns casos, eles devolviam uma pequena parte do empréstimo para a vítima, alegando ser a compensação dos juros que estavam sendo devolvidos pela financeira, quando, na verdade, era parte do novo empréstimo. Já em outras situações, eles ficavam com a totalidade do dinheiro.

Ainda na operação desta quinta-feira, a Polícia Civil apreendeu nas residências dos suspeitos, uma série de anotações com nomes de pessoas, senhas de bancos, entre outros elementos, que poderão ser utilizados no inquérito policial.

A operação contou com a participação de 12 policiais civis de Ivaiporã e Apucarana e quatro viaturas de apoio. Ainda segundo o delegado de Ivaiporã, a cabeça do esquema já trabalhava há algum tempo em Ivaiporã, fazendo empréstimos consignados. A prisão temporária é pelo período de 10 dias.

Suspeitos negam participação

Ainda segundo o delegado de Polícia Civil de Ivaiporã, Aldair Oliveira, a principal suspeita de liderar o grupo negou, em depoimento preliminar, que tenha causado prejuízo a alguma das pessoas. Já os demais detidos minimizaram a participação no esquema e disseram que foram enganados pela chefe do grupo, mas admitiram que recebiam um percentual por cada idoso que era levado a ela. Os suspeitos deverão ser indiciados pelos crimes de estelionato e associação criminosa.

Imagem da notícia.

Comentários