Ex-presidentes relembram antigos bailes de carnaval no Ivaiporã Country Club

Bailes de carnaval eram tradição no Ivaiporã Country Club. Por: Divulgação

Bailes de carnaval eram tradição no Ivaiporã Country Club

Fonte: Divulgação

Nas décadas de 1980, 1990 e início dos anos 2000, os bailes e as matinês eram tradicionais no Ivaiporã Country Club. Por isso, o Paraná Centro conversou com os ex-presidentes Ari Prudêncio da Silva e Luiz Bolognini, que relembraram das épocas áureas onde os bailes de carnaval eram uma das únicas diversões durante a folia de Momo.

Conforme o advogado Ari Prudêncio, que foi diretor social por cerca de 8 anos e presidiu o ICC entre o final da década de 90 e começo dos anos 2000, os bailes de carnaval promovidos pelo Ivaiporã Country Club eram os melhores da região nas décadas de 80 e 90. Eram bailes direcionados para as famílias, sempre com o salão lotado durante as 4 noites de baile e 2 tardes de matinês para as crianças, incluindo moradores de outras cidades da região, que vinham se divertir pulando o carnaval em Ivaiporã.

Ari Prudêncio lembrou que um dos atrativos eram os concursos de fantasias e os concursos de blocos, com aproximadamente 15 blocos participando por noite. Havia ainda o grito de carnaval, que acontecia sempre uma semana antes do carnaval e atraía centenas de pessoas e vários blocos. Além do Ivaiporã Country Club, naquela época, a Paróquia Santíssima Mãe de Deus realizava o Carnaval com Cristo e outros locais fechados faziam as festas de carnaval. “O carnaval do Ivaiporã Country Club era voltado para a família. Os foliões geralmente iam fantasiados e a principal característica era o bom humor”, recordou.

Segundo o ex-presidente, o sucesso dos bailes, que levava o sócio para o clube, refletia em recursos para pagar a banda contratada para animar o público e o que sobrava era usado para quitar dívidas da parte social do clube.

No entanto, Ari Prudêncio fez questão de lembrar que para que os bailes acontecessem, a dedicação do funcionário José Francisco (Negão) era fundamental, além de Cláudio Sérgio Mariano Marins (Gordo).

Imagem da notícia.

O advogado atribui o fim dos bailes de carnaval ao maior poder aquisitivo da população que, inicialmente, não tinha carro para viajar, mas que com o passar dos anos optou por passar o feriado prolongado na praia, longe da folia dos clubes. “Os foliões optaram por ir para a praia pular o carnaval ao ar livre, atrás do trio elétrico. Com isso, foram-se perdendo o entusiasmo para se fazer bailes de carnaval no clube”, comentou Ari Prudêncio.

Por sua vez, o vendedor autônomo Luiz Bolognini, que presidiu o clube de 1986 a 1994, disse que os bailes do Country eram muito animados, mas que no período em que ele presidiu o clube, o evento era direcionado aos associados e a alguns não sócios que precisavam passar por aprovação da diretoria para entrar nos bailes.

Segundo Bolognini, eram quase 1.000 associados que frequentavam os bailes, com animação de bandas conhecidas, além disso, havia premiação para as melhores fantasias nas matinês. “Com o que era arrecadado nos bailes, nós fazíamos investimentos no clube. Então, os bailes eram extremamente bem frequentados, sempre priorizando um ambiente familiar, com matinês no domingo e na terça-feira, além dos bailes durante 4 noites”, afirmou Bolognini, citando que os associados montavam os blocos para animar a festa, que era conduzida pelos reis momos, o principal deles foi Mário Peteba.

De acordo com Luiz Bolognini, existia o tradicional concurso de homens vestidos de mulheres e mulheres vestidas de homem, com bailes todos a caráter. “O Carlinhos Butiá e o Mário Gordo eram meu braço direito, para fazer os bailes de carnaval que animavam o clube”, frisou.

Sobre os fatores que colocaram fim aos bailes de carnaval, Bolognini acredita que o principal foi a falta de estímulo das diretorias com o quadro de sócios. “Os bailes eram uma tradição desde que comecei a fazer, mas, com o passar dos anos, as diretorias enfraqueceram essa tradição perante os associados”, finalizou.

Conforme registros, o último baile de carnaval promovido pelo Ivaiporã Country Club foi em 2006.

Por outro lado, vale referir que em 2019, o Scaramal Eventos realizou nos dias 2 e 3 de março, uma festa de carnaval.

Blocos divertiam foliões

Blocos divertiam foliões

Comentários