Ex-vereador e comerciante deixou legado de conquistas em Pitanga

Joel de França faleceu aos 58 anos

Joel de França faleceu aos 58 anos

Joel Vidal de França nasceu 17 de dezembro de 1960, na localidade de Rio do Tigre, no município de Pitanga, filho de Izulina Vieira de França e Aníbal Vidal de França; era o caçula de três irmãos. Lavradores de origem humilde, pais e filhos andavam quilômetros a pé para trabalhar para fazendeiros e sitiantes da região. No entanto, aos 11 anos, o menino conseguiu emprego com um comerciante e fazendeiro do distrito de Barra Bonita, conhecido como Pedro Dziubate, e atendia a todas as solicitações do patrão, que se transformou em um amigo.

Ainda muito jovem, aos 17 anos conheceu, Marta Aparecida Boschen, com quem ficou casado por 30 anos. Com o casamento, Joel deixou a casa dos patrões para trabalhar por conta. Ele já havia adquirido um pequeno sítio e um veículo e não demorou para montar seu próprio negócio, um pequeno “bar” de beira de estrada, onde vendia bebidas e miudezas. Em dois anos e meio de casados, já tinham seus primeiros filhos, Vanderlei e Edimara.

Pouco tempo depois, o casal se mudou para mais próximo ao patrimônio de Barra Bonita, onde abriu um grande armazém de secos e molhados e que se tornou o mais importante e movimentado da redondeza. Marta Boschen começou a lecionar na escola local e, em pouco tempo, eles contrataram vários empregados.

Antes de ingressar na carreira política, Joel França também trabalhou com a compra e venda de cereais e, em meados dos anos 80, ele resolveu se candidatar a vereador e conseguiu se eleger no mesmo mandato que o amigo Vicente Dziubate. Com o nome político da localidade que morava, ele ficou conhecido como Joel da Barra e se tornou o vereador mais novo até então a se eleger em Pitanga, com 26 anos de idade. Na época, nasceu seu terceiro filho, Joel Júnior.

A filha e advogada Edimara França Renaud comenta que o pai não se tornou um vereador apenas legislativo, Joel amava o povo e queria estar no meio dele. Seu trabalho era atender a população, dar apoio aos necessitados; ele fazia uma verdadeira assistência social para os moradores de Barra Bonita. “Ele fazia doação, desde remédios até cestas básicas, marcava consultas e exames e, nos dias marcados, levava esses pacientes até os locais determinados, pois estes não tinham sequer condições de pagar uma passagem de ônibus para chegar à cidade”, comenta.

Um dos episódios mais marcantes de sua trajetória como vereador foi permitir que velório de uma pessoa fosse realizado em sua própria casa, já que a família não tinha condições de pagar o carro funerário e, nesse dia com muita chuva, a família morava em um local de difícil acesso e sem alternativa. Além de ter buscado o falecido em um hospital, ele permitiu que o velório acontecesse em sua própria casa.

Joel da Barra foi eleito por cinco mandatos consecutivos, sendo o mais votado por duas vezes.

No mandato de 2000/2001, Joel de França foi eleito presidente da Câmara e teve um papel fundamental na independência do legislativo local. Além de iniciar e concluir a construção da sede própria da Câmara, que foi inaugurada por Joel da Barra em dezembro de 2011, ele também alugou um imóvel, enquanto a obra não ficava pronta.

Em sua gestão à frente da Câmara, ele também adquiriu o primeiro veículo para o legislativo e, mostrando sua veia administradora, ainda conseguiu devolver sobras de recursos para o executivo municipal.

Joel de França faleceu no dia 21 de dezembro de 2018, sem antes ver iniciado um de seus maiores sonhos, que era o início da construção da pavimentação da estrada da Barra Bonita. “Ele nos deixou um grande legado, não apenas para os seis filhos, (além dos três já citados, também Douglas, João Guilherme e Pablo), mas também para todo o município de Pitanga”, comenta a filha Edimara Renaud.

Comentários