Prefeitos e secretários conhecem serviços do Hospital São Vicente de Paulo

Projeto do hospital regional é apresentado em Pitanga

Projeto do hospital regional é apresentado em Pitanga

Após a eleição da Amocentro (Associação dos Municípios do Vale do Ivaí), prefeitos e secretários de saúde participaram de um debate, quando foi apresentado o projeto do Hospital Regional de Pitanga e como esse serviço poderá atender as necessidades de saúde de toda a região central.

O prefeito de Pitanga, Maicol Barbosa, destacou que esse é um projeto para, no mínimo, 10 anos e que busca recuperar os anos de atraso, principalmente, em serviços de média e alta complexidade, que já são ofertados no Hospital São Vicente de Paulo.

Ele comenta que o projeto já está sendo concretizado e está com pré-autorização para licitação. O edital para contração de uma empresa está sendo preparado e a expectativa é que, dentro de 3 anos, o hospital possa estar sendo utilizado e atendendo a região. O projeto contempla a mudança da atual estrutura do São Vicente de Paulo para o novo prédio, que terá condições de oferecer mais serviços especializados, além de contar com Unidade de Terapia Intensiva.

No entanto, para que o projeto tenha sucesso, o prefeito Maicol Barbosa ressalta que será necessário o apoio do município de Pitanga, do Governo do Estado e dos demais municípios que utilizam o serviço. Maicol acredita que o hospital tenha condições de atender grande parte das demandas por especialidades de todos os municípios da Amocentro. “O nosso interesse é pautar isso, para que os outros municípios comecem a utilizar; temos alguns serviços que os municípios não usam, e outros em que o repasse está aquém do esperado, mas a nossa expectativa é atender os 15 municípios da Amocentro”, disse o prefeito.

Ele destaca que alguns serviços mais especializados já começam a ser vistos para a nova estrutura, como por exemplo, o de oncologia, com a possibilidade do tratamento de quimioterapia. “Queremos encurtar barreiras, principalmente para os pacientes que passam mais de 4 horas em um ônibus, para conseguir tratamento em outros locais do Estado”, ressalta.

Maicol Barbosa disse que chegou o momento que Pitanga não consegue mais tocar sozinho o serviço e o hospital vai depender do apoio da região.

Comentários