Polícia Militar lança aplicativo para atendimento de ocorrências

O comandante da Pm, capitão Élio Boing, mostra aplicativo 190

O comandante da Pm, capitão Élio Boing, mostra aplicativo 190

Desde o sábado, dia 23 de fevereiro, o cidadão ganhou uma nova ferramenta para acionar a Polícia Militar, além do atendimento pelo telefone 190, que continua. Agora, o serviço da PM pode ser solicitado através do aplicativo 190, que está disponível para celulares com sistema Android e IOS. O app é gratuito e pode ser baixado nas lojas de aplicativo do celular. Segundo o comandante da 6ª Companhia Independente da Polícia Militar de Ivaiporã, capitão Élio Boing, essa é mais uma ferramenta à disposição da população para facilitar o acesso à PM e o atendimento de ocorrência.

Ao fazer o download do app no celular, o cidadão faz um cadastro de identificação. Esse procedimento é necessário para garantir que não sejam passados trotes ou perfis falsos. Depois, ele pode acionar a viatura a qualquer momento, seja para o atendimento de perturbação de sossego, violência doméstica, acidente de trânsito ou outro tipo de crime que esteja em andamento. A expectativa é que o aplicativo agilize o atendimento, já que não será necessário um cadastro prévio, que é feito quando a ocorrência é solicitada via telefone. “A partir do momento que o cidadão encaminha a solicitação de ocorrência no aplicativo, ele é passado para o sistema, que encaminha ao copom da 6ª CIPM e que despacha a ocorrência, com as informações que foram colocadas pela pessoa”, explica o capitão Élio Boing.

O sistema também aceita a adição de duas fotos e um vídeo de 10 segundos, que ajudarão a esclarecer ainda mais a ocorrência em andamento. O cidadão também terá condições de acompanhar o andamento da ocorrência, já que todas as solicitações pelo App têm que se converter em boletim de ocorrência.

O serviço telefônico do 190 continua em funcionamento e o cidadão pode utilizar para informar um crime em andamento de forma anônima ou o 181, que serve para denúncias, especialmente de tráfico de drogas, ou mesmo solicitar a viatura pessoalmente ou pelo número de celular, que algumas contêm.

Comentários