Café de Ivaiporã é o quinto melhor do Brasil

Márcio Fávaro e a esposa Silvana brindam com café premiado em concurso

Márcio Fávaro e a esposa Silvana brindam com café premiado em concurso

A ABIC (Associação Brasileira da Indústria do Café) divulgou na quinta-feira, dia 14 de fevereiro, o resultado do 15º Concurso Nacional da ABIC Qualidade do Café, que reuniu cafés da Bahia, Minas Gerais, Paraná e São Paulo.

O café dos agricultores Márcio Rosa Fávaro e sua esposa Silvana, do Sítio Santa Amalha, do distrito de Jacutinga, conquistou o quinto lugar entre todas as amostras participantes e ficou em segundo lugar na categoria micro-lote, voltadas à agricultura familiar, com a nota 8,51; a apenas um centésimo do quarto colocado, que é um café da cidade de Barra do Choça (BA).

O primeiro lugar ficou com o café de Ibicoara (BA), que também foi o melhor na categoria micro-lote. O segundo lugar foi para o produtor de Espera Feliz (MG) e a terceira colocação ficou com o café de São Sebastião da Grama (SP). No total, 9 amostras foram avaliadas no final.

O café ivaiporãense foi classificado pelos especialistas da Abic, como um café com aroma e sabor de lima e cereais e adocicado. O prefeito Miguel Amaral comentou o resultado como uma grande notícia para Ivaiporã, principalmente porque, por meio do Festival do Café, realizado pela prefeitura no ano passado, foi possível incentivar os produtores. “Foi ali que descobrimos o tesouro dos bons cafés de Jacutinga, que agora figuram entre os primeiros do Paraná e do Brasil”, cita o prefeito.

O produtor Márcio Rosa Fávaro agradeceu a Deus pelo quinto lugar alcançado e disse que a pontuação de todos os cafés foram muito próxima e isso foi algo que o surpreendeu.

Até o dia 25 de fevereiro, as empresas podem entrar no site da Abic (Associação Brasileira de Cafés), fazer o cadastro e dar um lance no leilão virtual que está ocorrendo com os nove lotes selecionados.

O lance mínimo por cada saca é de R$ 754. Em 2017, o grupo 3 Corações pagou R$ 15 mil em seis sacas do primeiro colocado do concurso Café Qualidade. Até a segunda-feira, dia 18 de fevereiro, o café que ficou em primeiro lugar já havia recebido um lance no valor de R$ 1,5 mil. “A nossa expectativa é vender as duas sacas de café, que participaram do concurso, por um bom preço”, comenta o cafeicultor.

Ele disse que já está trabalhando junto com a Emater e a Prefeitura de Ivaiporã, na melhoria das técnicas de cultivo, e fazendo alguns ajustes na lavoura, para conseguir avançar ainda mais na produção de um café de qualidade. “Isso tudo está acontecendo graças ao trabalho da Associação dos Cafeicultores de Jacutinga, juntamente com a Emater/Seab e a Prefeitura de Ivaiporã, que tem nos ajudado a melhorar o cultivo, desde o preparo do solo até a secagem, trazendo ainda mais qualidade para a nossa produção”, cita o cafeicultor.

Comentários