Projeto transforma realidade de família em Pitanga

Alunos transformam a vida de uma família de Pitanga

Alunos transformam a vida de uma família de Pitanga

O Colégio João Paulo II desenvolveu, ao longo do segundo semestre, um projeto voltado a melhorar a condição de vida de uma família carente de Pitanga. A ação, finalizada neste período de Natal, foi proposta pelo diretor Marcio Ricardo Vitor para os alunos do 3º ano do Ensino Médio, que deram o nome de Hortigalo. Após uma visita a uma das creches de Pitanga, os alunos selecionaram uma família bastante carente e se propuseram mudar a realidade dela.

Os alunos construíram um galinheiro, doaram as galinhas e reformaram a horta da residência. Com o trabalho dos alunos, a realidade da família, aos poucos vem se modificando, já que a horta já está com boa estrutura, as galinhas já estão botando e se reproduzindo. Além disso, com doações de outras pessoas, eles conseguiram estruturar a casa, com fogão, geladeira e alimentos. “A ideia era trabalhar com esses alunos, para que eles saibam que existem famílias excluídas na nossa cidade, que passam fome, frio e em condições precárias de moradia”, comenta o diretor.

Ele destaca que a ideia do projeto era justamente aproximar os alunos, que têm uma classe social mais privilegiada, das famílias que estão excluídas e, assim, mostrar lhes como é viver em condições precárias de alimentação, moradia e infraestrutura. “Outra característica do projeto é que os alunos não poderiam comprar nada, que eles, obrigatoriamente, teriam que envolver outras pessoas no projeto e mostrar-lhes que um trabalho voluntário envolve dedicar tempo à causa e também força, e ter satisfação em ajudar o próximo”, disse o diretor.

Ele comenta que o envolvimento dos alunos do 3º ano do Ensino Médio foi total no projeto, que eles conheceram outra realidade e cumpriram todas as etapas para que o resultado fosse alcançado. A família beneficiada também percebeu a diferença e já está se dedicando mais na horta e também na melhoria da própria moradia. “A escolha pelos alunos que irão para a faculdade, no ano que vem, é justamente para que eles possam levar essa experiência para outra realidade e compartilhar com os novos amigos que farão, em outro ambiente escolar”, finaliza Márcio Vitor.

Comentários