Consórcio de Saúde promove debate entre prefeitos sobre problemas de saúde

Prefeitos debatem temas relacionados à saúde. Por: Aldinei Andreis

Prefeitos debatem temas relacionados à saúde

Fonte: Aldinei Andreis

Prefeitos e secretários municipais de saúde, ligados ao Consórcio Intermunicipal de Saúde de Ivaiporã, participaram, na quinta-feira, 29 de novembro, de uma reunião, no município de Lunardelli, para debater sobre os problemas de saúde dos municípios.

A reunião teve início pela manhã, no salão paroquial, e a abertura foi realizada pelo prefeito anfitrião, Reinaldo Grola, e pelo presidente do CIS, Clodoaldo Fernandes dos Santos.

No período da manhã, cada município reuniu seus profissionais para debater os problemas de saúde, que depois foram compartilhados entre todos os presentes. Na sequência, os municípios que tinham demandas semelhantes se juntaram para buscar soluções conjuntas, buscando melhoria para os pacientes e redução de custo aos municípios.

No período da tarde foi realizada uma assembleia extraordinária do Consórcio de Saúde, onde ficou definida a eleição da diretoria para o ano de 2019/2020, além da prestação e contas da atual diretoria. Após debate entre os prefeitos, ficou definido que o prefeito de São João do Ivaí, Fábio Hidek, deverá ser o novo presidente, e o vice-presidente será o prefeito de Nova Tebas, Clodoaldo Fernandes.

Para o prefeito de Lunardelli e anfitrião da reunião, Reinaldo Grola, a reunião foi pensada para que os prefeitos pudessem conversar e debater seus problemas comuns. “Talvez a nossa diferença seja o tamanho do município, mas as demandas são semelhantes. Sabemos que podemos melhorar e ampliar alguns serviços, mas queremos encontrar essas soluções nesse diálogo e melhorar o atendimento e acesso da população aos serviços de saúde”, comenta o prefeito.

O presidente do CIS, Clodoaldo Fernandes, destacou que os prefeitos precisam estar engajados nessa discussão. Ele lembra que a região é formada por 16 municípios e 8 deles têm hospital municipal. A união entre todos é uma forma de olhar para dentro do território e tentar, por meio da união, solucionar o problema dos vizinhos. “Essa é uma forma de microrregionalizar a saúde e buscar uma solução para o que está em discussão”, frisou o presidente do consórcio.

Comentários