Ônibus Lilás orienta sobre direitos das mulheres em Nova Tebas

Ônibus orienta mulheres sobre violência doméstica

Ônibus orienta mulheres sobre violência doméstica

A unidade móvel de atenção à violência contra as mulheres, conhecida como Ônibus Lilás, passará neste mês por seis municípios. O itinerário começa nesta terça-feira em Doutor Ulysses. Na sequência, a unidade estará em Nova Tebas, nos dias 18 e 19 de outubro, e segue para Medianeira, Toledo, Pinhais e Goioxim.

O ônibus da Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social levará às mulheres atendimento gratuito e orientação sobre violência doméstica e familiar e, também, sobre direitos sociais. A equipe fará o encaminhamento de denúncias referentes a diversas situações de violência, seja física, sexual, psicológica, moral ou patrimonial, além de orientar sobre os direitos previstos na Lei Maria da Penha (nº 11.340/2006).

O evento terá a participação de universidades, regionais de saúde, delegacias e secretarias municipais. Orientação jurídica e auxílio para a elaboração de currículo de trabalho também estarão à disposição das mulheres.

Segundo a Lei Maria da Penha, agressão não é apenas aquela que deixa marcas físicas. Embora a violência física e o abuso sexual sejam mais evidentes, outros tipos de violência também causam sofrimento e podem ser punidos.

A legislação também condena casos de violência emocional ou psicológica, como xingar, humilhar, ameaçar, fazer a mulher acreditar que está ficando louca e controlar tudo o que ela faz; patrimonial, como controlar ou tirar o dinheiro da mulher ou destruir seus objetos; e moral, que consiste em humilhar a vítima publicamente e expor sua vida íntima.

Desde 2015, duas unidades móveis da Secretaria da Família percorrem o Estado e levam atendimento a eventos e áreas mais distantes, como assentamentos, aldeias indígenas, comunidades rurais e quilombolas. Mais de 25 mil atendimentos já foram realizados.

O ônibus tem espaço individual e sigiloso para orientação e atendimento. O veículo leva ainda informações sobre os equipamentos municipais que podem acolher mulheres em situações de risco.

Comentários