Vigilância sanitária faz alerta sobre dengue

Proximidade do verão aumenta sinal de alerta contra a dengue

Proximidade do verão aumenta sinal de alerta contra a dengue

A equipe da vigilância sanitária de Ivaiporã realiza de forma rotineira ações de alerta contra a dengue, que visam mobilizar e alertar a população para os cuidados durante o verão, período em que há maior incidência dos casos de dengue.

O coordenador da vigilância sanitária de Ivaiporã, Júlio Spak, explicou que a partir de 2016, quando houve surto de dengue no município, a população passou a tomar mais cuidado e fazer a vigilância nos respectivos quintais. Prova disso, é que no ano passado não houve nenhuma notificação da doença e, até o dia 11 de outubro deste ano, há 2 casos sob investigação, cujo período de permanência entre a 1ª e 2ª amostras é de 10 dias, e se as duas amostras forem negativas, o caso é encerrado.

No entanto, Spak alertou que o tempo instável e várias pancadas de chuva ao longo do dia são condições propícias para o aparecimento do mosquito Aedes Aegypti. “Orientamos a população a não deixar água parada nos quintais, que é onde o vetor se cria. É importante essa conscientização da população em eliminar os criadouros do mosquito para que não repita o que aconteceu em 2016, quando foram registrados aproximadamente 300 casos de dengue no município. Não ter nenhum caso registrado da doença não significa que o vírus não esteja circulando. A dengue mata”, alertou o coordenador.

A coordenadora de endemias, Solemar Oliveira, ressaltou que, periodicamente, são feitas visitas a residências do município, além de reuniões e palestras educativas no intuito de combater a infestação do Aedes Aegypti, cuja campanha encabeçada pelo Departamento Municipal de Saúde, denominada “Eu + 10 contra o Mosquito”, tem objetivo de prevenir a proliferação da dengue, zika e chikungunya. Ela reforçou a importância de combater os criadouros do mosquito com ações simples como tampar as caixas d´água, manter lixeiras bem fechadas, encher de areia até a borda os pratinhos dos vasos de planta, não deixar animais mexerem no lixo, deixar as garrafas sempre viradas e tampar garrafas pet, lavar semanalmente por dentro com escova e sabão os tanques utilizados para armazenar água, fazer furos em latas e vasilhames para não acumular água, manter o lixo doméstico ensacado, entregar pneus velhos ao serviço de limpeza urbana ou guardar sem água em local coberto e não deixar água parada, pois a dengue pode matar e a zika causar microcefalia em bebês. “É um período crítico, mas se cada um tiver comprometimento e fizer a parte dele conseguiremos combater o perigo de uma epidemia de dengue”, afirmou Solemar Oliveira.

Escorpiões

O coordenador da vigilância sanitária comentou ainda que a proximidade do verão também é propícia para o aparecimento de escorpiões, e caso isso aconteça, o Serviço de Vigilância Sanitária deve ser comunicado pelo telefone 3472-2265.

De acordo com Júlio Spak, alguns cuidados como verificar roupas e calçados antes de usá-los, limpar periodicamente ralos de banheiro, fechar frestas nas paredes, móveis e rodapés para que não sirvam de esconderijo para os escorpiões, usar telas nas aberturas dos ralos, pias e tanques, entre outros, podem contribuir no controle do aparecimento do animal. “É importante que a população descarte o lixo corretamente, separando o reciclável e o orgânico sem jogá-los em datas vazias porque isso está aumentando o aparecimento dos escorpiões”, frisou.

Coordenadores da Vigilância Sanitária de Ivaiporã alertam população sobre perigos da doença. Por: Antonello Nadal

Coordenadores da Vigilância Sanitária de Ivaiporã alertam população sobre perigos da doença

Fonte: Antonello Nadal

Comentários