Prefeitura de Ivaiporã e Atafi incentivam modalidade de tiro com arco no Centro da Juventude

O tiro com arco exige extrema precisão nos disparos e domínio dos equipamentos

O tiro com arco exige extrema precisão nos disparos e domínio dos equipamentos

A Prefeitura e a Associação de Tiro com Arco e Flecha de Ivaiporã (Atafi) desenvolvem o projeto Arco no Centro da Juventude – mantido pela administração municipal e coordenado pelo Departamento Municipal de Assistência Social.

O prefeito Miguel Amaral afirmou que administração municipal incentiva a modalidade e espera ver atletas do município nas próximas competições. “Quem sabe poderá surgir um atleta do projeto Arco no Centro da Juventude”, desejou.

A Atafi tem 34 associados, entre 8 e 65 anos, que partilham o gosto por uma das atividades de caça mais antigas da humanidade: arco e flecha. Considerados símbolos do herói inglês Robin Hood.

O tiro com arco exige extrema precisão nos disparos e domínio dos equipamentos. O objetivo é somar pontos ao atirar as flechas no alvo. As provas podem ser realizadas em outdoor (espaço aberto e plano), indoor (espaço fechado) e field (espaço aberto – irregular). Na categoria masculina, os alvos podem ficar a 30m, 50m, 70m e 90m de distância, enquanto na categoria feminina são disputadas apenas competições com distância de 30m, 50m, 60m e 70m.

O presidente Francisco Guendi Yanagida contou que a Atafi foi fundada, há 4 anos, e sempre contou com incentivo do empresário Miguel Amaral – eleito prefeito de Ivaiporã, em 2016. “Depois, a Atafi passou a contar com apoio da Prefeitura, especialmente no que diz respeito ao transporte, o que é muito importante para os associados que participam de competições, como, por exemplo, Circuito Gralha Azul Tiro com Arco”, disse Francisco Yanagida, que é o 5º no ranking da Federação Paranaense de Arco e Flecha.

Embora seja considerado caro, Yanagida considera importante o incentivo ao esporte devido aos benefícios. “Tecnicamente, o arco e flecha melhoram o desempenho físico, concentração nos estudos e a disciplina. Inclusive, os alunos do projeto Arco no Centro da Juventude melhoraram bastante o comportamento”, comentou Francisco Yanagida.

Segundo o presidente, o valor dos arcos usados pelos associados da Atafi varia de R$350 a R$8 mil. Por isso, a Atafi empresta os arcos aos alunos do projeto Arco no Centro da Juventude, onde são realizados treinamentos às terças e quintas-feiras das 20h00 às 22h00, e aos sábados das 15h00 às 17h00. “É uma forma de incentivar os jovens a praticar a modalidade”, justificou o presidente da Atafi

A coordenadora do Centro da Juventude, Flávia Graeff Kuss, concordou que, por meio do arco e flecha, os jovens que frequentam o Centro da Juventude têm a oportunidade de conhecer uma modalidade esportiva diferente, e quem sabe se tornar um atleta profissional, seguindo o exemplo do presidente da Atafi.

Kassia Kuss, 14 anos, pratica tiro com arco há um ano. Conheceu a modalidade quando a Atafi esteve no Colégio Mater, onde ela atirou e gostou. Além de praticar tiro com arco, a adolescente é bicampeã paranaense de karatê. É agente de cidadania no Centro da Juventude, onde ministra aula de karatê, faz natação, judô e monitora o Bombeiro Mirim Integrado. “No Centro da Juventude sou incentivada a praticar várias modalidades. Assim, mantenho o tempo ocupado – além de estudar”, partilhou Kassia Kuss.

O agente da Polícia Civil de Ivaiporã, Alvino Cândido (Preto), conheceu a modalidade na infância. Há 4 anos, foi convidado a fazer parte da Atafi. “O gosto pelo tiro com arco surgiu na infância. Depois, passei a acompanhar a modalidade nas olimpíadas. Mais tarde, fui convidado para participar da Atafi, onde me dediquei e passei a participar de campeonatos”, disse.

Segundo Alvino Cândido, o tiro com arco proporciona mais amizades, equilíbrio, foco e força. Das 6 etapas disputadas no Circuito Gralha Azul Tiro com Arco, a agente Alvino Cândido conquistou o 1º lugar por 6 vezes.

Alunos do projeto Arco no Centro da Juventude treinam às terças e quintas-feiras das 20h00 às 22h00, e aos sábados das 15h00 às 17h00

Alunos do projeto Arco no Centro da Juventude treinam às terças e quintas-feiras das 20h00 às 22h00, e aos sábados das 15h00 às 17h00

Comentários