Motociclista que viajou por toda a América do Sul prestigia evento de motos em Ivaiporã

Tiago Westphalen mostra a “nicole”

Tiago Westphalen mostra a “nicole”

Para muitos aficionados por duas rodas, andar de moto é mais do que um passatempo, e sim um estilo de vida. Alguns levam essa paixão ao extremo e realizam uma série de aventuras. Um desses apaixonados sem dúvida é Tiago Westphalen, conhecido no mundo das motos como Profeta. Ele veio a Ivaiporã, para o evento que marcou as comemorações dos 3 anos de fundação do Itinerantes Moto Clube, e foi uma das atrações do evento.

O que caracteriza sua história de vida começou com a compra da “Nicole”, a moto preferida para viajar. Nicole é o apelido da motocicleta que ele usa para viajar. Mas se você pensou que um homem que cruzou toda a América do Sul usa uma motocicleta grande, com motor enorme, ou uma superesportiva, para chegar rápido ao seu destino, está enganado. Profeta é proprietário de uma singela Honda ML 125, ano 1985. Isso mesmo, uma pequena moto que já tem mais de 700 mil quilômetros rodados. Ainda o primeiro dono da “Nicole”, Profeta conta que comprou a moto através de um consórcio, sendo ele o último participante a ser contemplado. “Para mim, que sou suspeito de falar, ela não é uma moto é uma pequena suíte”, aponta Tiago.

O apelido da moto não tem referência a nenhuma namorada ou paixão da vida de Westphalen. Nicole é referência à famosa cama dos anos 80, Jorge Nicole, que equipava os quartos de luxo de hotéis em todo o Brasil. “Eu coloquei esse apelido, porque a minha moto, para fazer longas jornadas, é mais confortável que a cama da famosa grife”, relata.

Ele comentou também que, em suas viagens, leva apenas o essencial, ou seja, apenas aquilo que vai gastar durante o período que estiver na estrada. Profeta diz que é um cara econômico e viaja com pouco dinheiro. “O prazer de pilotar me alimenta”, define. Ele disse que não almoça nas viagens e que, durante o percurso, come apenas uma fruta. Para dormir, ele diz que usa qualquer local e que não precisa de nenhum tipo de luxo. Até mesmo forrando um papelão no chão de alguma garagem. Num compartimento da moto, ele leva o essencial para suprir alguns problemas que podem surgir na estrada, como o furo em um pneu e algumas peças para reparos rápidos, como vela de reserva, bobina de faísca, bobina de pulso e de ignição, retificador de farol e lâmpadas, e garante que, em mais de 30 anos de viagem, sua “Nicole” nunca o deixou na estrada.

A primeira grande viagem feita pelo aventureiro aconteceu em 2001, quando ele passou por todas as capitais do Brasil, indo do Oiapoque e entrando em parte da Guiana Francesa e Venezuela. A aventura do motociclista foi reportagem da Rede Globo e da Revista 2 Rodas.

Profeta também já visitou todos os países da América do Sul, à exceção do Suriname, que é seu desejo de conhecer. Para ele, cada viagem é para agregar novos conhecimentos sobre a cultura do lugar. O principal aprendizado é que, por mais pobre que seja a população de determinado lugar, mais ela é solidária e feliz.

Tiago Westphalen mora em São Roque (SP) e ressalta que prefere ir aos encontros de moto que ficam mais distantes de sua casa. “Para mim, andar mil quilômetros de moto é um passeio”, comentou o motociclista.

Comentários