Texto dissertativo-argumentativo

Escrever um texto “dissertativo-argumentativo” implica afirmar que deverá haver um tema sobre o qual se deverá apresentar uma tese, ou seja, um posicionamento, que nada mais é do que uma afirmação, sendo esta, normalmente, uma causa ou uma consequência que problematizem o tema.

Dessa forma, a construção da tese, se por causa e/ou consequência ou se por afirmação livre da existência do problema dependerá – subjetivamente – de cada autor, porque subjetividade tem a ver com as escolhas singulares e próprias de cada sujeito-autor, o que NÃO se limita como “alguns” afirmam à presença da 1ª pessoa, conceito que já está ficando bem ultrapassado.

Isso é a tese: um aspecto-problema, a ser definido pelo autor, vinculado ao tema. Além dessa definição da tese, o texto dissertativo também exige uma abordagem do tema que priorize o tempo presente e/ou relacione com o futuro. Sendo assim, o verbo que predomina neste texto é o do presente e, às vezes, de futuro (quando necessário).

Elementos do texto dissertativo-argumentativo:

Tema: é apresentado no comando da prova (primeiras linhas da tarefa de redação).

Tese: é a definição de uma ou mais situação-problema vinculada ao tema.

Argumento: o argumento é a parte mais importante do desenvolvimento. Assim sendo, o argumento é uma ideia que pode ser materializada por meio de uma palavra, de uma expressão ou de uma frase com a finalidade de justificar/fundamentar a tese. Portanto, observe que o argumento tem relação obrigatória com a tese.

Disso é importante entender que o argumento fundamenta a tese e não o tema. Para ilustrar isso, vamos relembrar o tema 2015 do ENEM: ‘a persistência da violência contra a mulher’. O objetivo era fundamentar a tese que é a constatação de um fato-problema, o qual pode ser uma causa ou consequência desse tema, podendo esta (a consequência) ser apenas a livre afirmação da “persistência” (como referido acima, no exemplo dado, acerca do tema referente ao ENEM 2015).

Exemplo de introdução: (retirado de: http://redacaodapati.com.br/como-expressar-suas-ideias-e-construir-introducao-na-redacao-do-enem/

“Medo e pânico. Estes sentimentos dominam o pensamento de muitas mulheres que já viveram e outras que ainda vivem uma rotina de violência executada, normalmente, por seus namorados, maridos… . Nesse contexto de agressões, o que chama muito a atenção é que a violência praticada contra a mulher não é um fato novo, contemporâneo ou até da dita “modernidade”. Essa violência é atemporal. Ela persiste. Insiste. Diante disso, questiona-se: o que fortalece essa violência que atravessa o tempo e as gerações? A resposta para isso está dentro de nossas casas: ela está na educação seccionista do tratamento dado a seus meninos e meninas”.

O argumento tem relação íntima com a tese. O que vem a ser a tese no exemplo acima? A tese está na causa “educação seccionista do tratamento dado a seus meninos e meninas”. Como essa tese foi formada? Ela não tem nenhuma ideia ‘original’. Nada do que foi dito é novidade, mas, mesmo assim, é algo interessante, ou seja, escrever um bom texto não significa ser original, mas saber expressar suas ideias com coesão, coerência e escrito na norma padrão da Língua Portuguesa.

Comentários