Produtores começam a colheita de maracujá em Lidianópolis

Ricardo Brentan, Wilson Melinski e Adauto Mandu

Ricardo Brentan, Wilson Melinski e Adauto Mandu

O projeto de desenvolvimento da fruticultura em Lidianópolis já começa a render frutos e renda para as famílias que aderiram ao projeto. A primeira cultura que começa a gerar riqueza é do maracujá. Os 10 produtores que receberam as mudas do programa da prefeitura começaram a colher e comercializar a produção e, com isso, conseguir uma renda extra para a propriedade.

Um dos produtores que está animado com os resultados é Wilson Melinski, que plantou 360 pés, em uma área de cerca de 1,5 mil m². Ele já colheu cerca de mil quilos da fruta e tem conseguido vender a uma média de R$ 2. A expectativa é que, até o final da safra, que vai até junho, que ele consiga uma produção de 3,2 mil quilos.

Para ele, a alternativa é boa, já que o maracujá dá menos trabalho que o tomate e, apesar da dedicação diária, para a questão da polinização, o resultado tem sido positivo. “Além disso, é uma cultura que precisa de poucas pulverizações e, com isso, temos uma qualidade de vida muito melhor”, ressalta.

Ele destaca que o maracujá está sendo comercializado com um bom preço e que se tudo correr bem, pretende ampliar a produção para a próxima safra.

O técnico da prefeitura de Lidianópolis, Ricardo Brentan, destaca que, por ser a primeira vez que os produtores estão lidando com a fruta, alguns estão tendo um pouco de dificuldade, mas que, de forma geral, a produção está satisfatória e praticamente todos os produtores estão tendo uma boa produção. Ele comentou que os agricultores estão conseguindo comercializar a produção de forma independente, o que demonstra que existe uma demanda pelo produto e, especialmente, nessa safra, os preços tem sido positivos. Alguns agricultores chegaram a vender o quilo do maracujá a R$ 3.

“Praticamente todos devem continuar para a próxima safra e alguns, inclusive, pretendem ampliar a área plantada e com isso aumentar a produção do maracujá”, frisa Ricardo Brentan.

Casal César Hey e Lais aposta na produção de goiaba

Casal César Hey e Lais aposta na produção de goiaba

Goiaba

Outra fruta que também começa a ganhar uma atenção maior é a goiaba, que hoje é uma das principais culturas da agricultura familiar de Lidianópolis. O casal César Hey e Laís está há pouco mais de 6 meses na atividade, mas acredita que vai conseguir um bom resultado com a fruta. O prefeito Adauto Maudu e o técnico Ricardo visitaram os produtores e destacaram que, hoje, a goiaba é a principal fruta produzida no município. “Ela se adaptou bem ao clima de Lidianópolis e conseguimos ter produção durante todo o ano; agora, o objetivo é trabalhar para melhorar a assistência técnica e o apoio ao produtor”, comentou o prefeito.

Mandu frisa que a prefeitura já tem dado o apoio com a melhoria dos carreadores e estradas de acesso às propriedades onde são produzidas as frutas, para facilitar a retirada da produção. “Agora, estamos em fase de licitação para a contratação de serviços de assistência técnica e, com isso, poderemos dar um atendimento melhor ao produtor e estar mais perto dele e também capacitar os nossos técnicos que vão fazer o acompanhamento”, disse.

A ideia é que esse apoio não fique apenas para a produção da goiaba e maracujá, mas para todas as outras frutas que serão produzidas no município. “Os produtores falam em aumentar a produção e precisamos intensificar a assistência técnica”, disse. A expectativa, por exemplo, é que apenas com a goiaba, a produção seja aumentada em torno de 5 mil pés no município.

Comentários