Polícia Civil prende suspeitos de assassinar adolescente de Jardim Alegre

Gustavo Dante, Alvino Cândido e Aparecido Silva apresentam Mauricio Oliveira e Eudner Santos, suspeitos do crime.

Gustavo Dante, Alvino Cândido e Aparecido Silva apresentam Mauricio Oliveira e Eudner Santos, suspeitos do crime.

Em um rápido trabalho de investigação da Polícia Civil de Ivaiporã, capitaneado pelo delegado Gustavo Dante da Silva, foram presos na tarde desta segunda-feira, dia 29 de janeiro, na cidade de Mandaguari, dois elementos suspeitos de terem assassinado o adolescente Udson Evandro Leal Magri, 15 anos. O corpo dele foi encontrado, na manhã do sábado, dia 27 de janeiro, no Rio Ivaí, no local conhecido como Fervedor, a cerca de 15 quilômetros de Porto Ubá, distrito de Lidianópolis.

Os suspeitos foram identificados como Maurício de Oliveira, 34 anos, e Eudner Dutra Santos, 19 anos, conhecido como Dinei. Eles foram presos após a expedição do mandado de prisão temporária, por parte da juíza Adriana Marques dos Santos, e encaminhados à delegacia de Polícia Civil de Ivaiporã, onde serão ouvidos em inquérito policial.

Imagem da notícia.

Segundo o delegado Gustavo Dante da Silva, desde a sexta-feira, dia 26 de janeiro, assim que a família noticiou o desaparecimento do adolescente, a Polícia Civil intensificou o trabalho de investigação. “No sábado, após encontramos o corpo do adolescente, realizamos várias diligências e conseguimos identificar os suspeitos, em função de um veículo Chevrolet Ômega de cor branca, que foi visto próximo ao local onde o corpo foi jogado. No domingo (28 de janeiro), representamos pela prisão temporária, que foi rapidamente acolhida pelo Ministério Público e pelo Poder Judiciário e, hoje (29), conseguimos cumprir o mandado de prisão”, relatou o delegado Gustavo Dante.

Ele detalhou que, durante toda a tarde dessa segunda-feira, a equipe de investigação percorreu boa parte da cidade de Mandaguari, atrás do veículo suspeito e, no momento que um deles chegou próximo ao carro, foi dada a voz de prisão. A casa onde eles estavam escondidos foi invadida e Maurício de Oliveira foi detido, já o outro suspeito Eudner Santos conseguiu escapar, mas após uma perseguição a pé pelas ruas de Mandaguari, ele foi detido.

“Agora vamos formalizar o interrogatório dos dois elementos e apurar com detalhes a participação de cada um no crime, mas, informalmente, Maurício disse que tem pouco a ver com o crime e que seu parceiro é que teria jogado o corpo do adolescente no rio”, comentou o delegado.

Imagem da notícia.

Comentários