IFPR de Ivaiporã aciona usina de geração de energia solar

Fernando Costa e Onivaldo Flores Júnior apresentam sistema de geração de energia solar. Por: Aldinei Andreis

Fernando Costa e Onivaldo Flores Júnior apresentam sistema de geração de energia solar

Fonte: Aldinei Andreis

O campus do Instituto Federal do Paraná (IFPR) em Ivaiporã inicia o ano de 2018 com boa parte da energia elétrica consumida no estabelecimento educacional, sendo gerada por uma usina formada por painéis fotovoltaicos. Na semana passada, a empresa Alba Energia, de Pouso Alegre (MG), concluiu a instalação de um sistema de geração de energia solar, composto por 256 módulos fotovoltaicos, que tem capacidade de geração de 70 kws. Isso corresponde a um consumo de aproximadamente 8,4 mil kWh por mês ou, aproximadamente, de 50 residências de consumo médio.

O proprietário da empresa responsável pela instalação, Fernando Costa, comentou que a estimativa é que essa usina possibilite a geração de aproximadamente 70% do consumo de energia do campus. Ele destacou também que, diferente de outros locais onde a instalação ocorre no telhado, no IFPR de Ivaiporã, os módulos foram colocados no chão, que também servirá como uma ferramenta pedagógica e de estudo para os cursos de Física e Eletrotécnica. “Inclusive, a Copel está muito interessada em conhecer esse projeto”, disse Costa.

Ele comenta que o sistema estará interligado à rede de fornecimento da Copel. Nos dias de funcionamento normal do instituto, a energia gerada pela usina atenderá as necessidades do instituto. Já nos finais de semana ou no período de férias, quando o consumo de energia é menor, o sistema coloca a energia gerada na rede da Copel. Um medidor instalado junto ao padrão de energia do IFPR consegue medir o fluxo de energia que entra e o que vai para a rede da concessionária. O excesso é contabilizado em crédito na conta de energia da instituição.

Costa comenta, ainda, que mesmo em dias de chuva ou muito nublado, o sistema consegue gerar energia. Ele estima que, nos dias mais nublados, a geração é de aproximadamente 15% da capacidade total.

O diretor do IFPR de Ivaiporã, Onivaldo Flores Júnior, comentou que o investimento no sistema é de aproximadamente R$ 400 mil e possibilitará uma economia na conta de luz na ordem de R$ 70 mil ao ano. Segundo ele, além da economia de energia, o projeto também foi pensado para servir como laboratório para os cursos de Física e Eletrotécnica. “Fizemos uma negociação com a empresa para que essa instalação pudesse ser feita no solo e, com isso, facilitar o acesso dos alunos, que poderão ver como funcionam as placas fotovoltaicas, os cabos, inversores, enfim todos os equipamentos que compõem esse sistema”, ressaltou.

Ele disse ainda que, em função disso, a grade do curso de Eletrotécnica vai passar por uma reformulação e terá um foco maior em energias renováveis. Além da energia solar, também serão trabalhadas as questões de produção de energia através de biomassa, com um trabalho integrado com o curso de Agroecologia.

Comentários