Desintoxique o organismo depois de festas de fim de ano

Imagem da notícia.

Depois de dois feriados onde a dieta fica esquecida, o organismo pode estar sofrendo as conseqüências das altas taxas de gordura contida naqueles três pratos de sobremesa que você comeu porque “era natal” ou “ano novo”.

Em resposta aos exageros de fim de ano, o organismo pode apresentar sintomas como: intestino preso ou diarreia, gosto amargo na boca ao acordar, baixa resistência imunológica, dores de cabeça, inchaço, alergias e indisposição.

Para que as coisas voltem a se equilibrar, uma dieta “Detox” ajuda a desintoxicar o organismo. Esta dieta deve ser temporária e não visa a perda de peso. A dieta detox quase sempre é hipocalórica e pode não atingir todas as necessidades de vitaminas e minerais, por isso deve ter tempo determinado e não ser adotada de forma permanente.

Embora o objetivo não seja da dieta não seja o emagrecimento, isto pode acontecer. O intuito da Detox, na verdade, é beneficiar o organismo com a inclusão de alimentos de fácil digestão e com propriedades depurativas, agindo especialmente no fígado e intestino, responsáveis pela metabolização e excreção de até 80% dos nutrientes e toxinas.

Após cometer os excessos, é importante retomar a rotina de alimentação adequada no intuito de eliminar os exageros cometidos, purificar e dar energia ao corpo, além de melhorar a digestão e absorção de nutrientes, acelerando o metabolismo e diminuindo a sensação de mal estar.

O que deve entrar no cardápio durante a desintoxicação

Durante a dieta, é fundamental lembrar das fibras, que são carboidratos não digeridos pelo organismo e que auxiliam o seu bom funcionamento, especialmente na limpeza e regulação do intestino. Elas são encontradas em alimentos integrais como biscoito, arroz, pães, aveia, açúcar mascavo, linhaça e cereais em geral.

Frutas, verduras e legumes também devem compor o cardápio, por conterem poucas calorias e serem ricas em nutrientes. A melancia, que além de refrescante é diurética; o abacaxi, que auxilia na eliminação de impurezas; o gengibre melhora a digestão, fortalece o sistema imunológico e combate a constipação intestinal; a berinjela tem ação digestiva e laxante; e a couve que estimula a produção de enzimas, ajuda na eliminação de toxinas e é fonte de vitamina B, que facilita o metabolismo dos macronutrientes.

Frutas cítricas, como o limão, laranja, kiwi e acerola, possuem substâncias antioxidantes e fortalecem a imunidade. Os peixes e chás também devem estar presentes no período pós-festa. A hidratação deve ser reforçada, por isso deve-se consumir de oito a dez copos de água ao dia, para auxiliar na eliminação de toxinas.

Para obter um resultado mais eficiente na desintoxicação, alguns cuidados são recomendados para melhorar a resposta do organismo às mudanças. Cerca de três dias antes, retire o café da dieta, para que a cafeína não atrapalhe a ação da enzima citocromo, responsável pela eliminação de toxinas e, nesse período, prefira alimentos orgânicos, que são livres de agrotóxicos.

Além disso, alguns alimentos devem ser consumidos com moderação nessa fase, é o caso do leite, pães e massas, que devido à presença de lactose e glúten, tem digestão lenta e ação inflamatória, e das carnes vermelhas, que têm maior quantidade de toxinas.

Comentários