Mauá da Serra encaminha documentos para construção de colégio estadual

Hermes Witchoff cumprimenta o presidente da Fundepar, Sérgio Brum e o deputado Evandro Júnior

Hermes Witchoff cumprimenta o presidente da Fundepar, Sérgio Brum e o deputado Evandro Júnior

O município de Mauá da Serra está próximo de conquistar uma nova escola estadual. O prefeito Hermes Wichtoff esteve, na semana passada, com o deputado estadual Evandro Júnior e com o presidente da Fundepar, Sérgio Brum, em reunião com o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, quando oficializou a doação de um terreno de 8,2 mil m², ao lado da igreja São Pedro, na área central do município. O terreno, composto por 22 lotes, foi integralmente escriturado em nome do Governo do Estado, como forma de contrapartida para a construção de uma nova escola estadual em Mauá da Serra. “Todos os processos que dependiam da prefeitura já foram executados e agora estamos esperando que o Governo do Estado faça a alocação dos recursos no Orçamento do Estado, para que o processo de licitação possa ser realizado e a partir disso a obra tenha início já em 2018”, frisou o prefeito.

A expectativa é de um investimento na ordem de R$ 2,5 milhões para a construção de uma estrutura com pelo menos 12 salas de aula e outras dependências.

Witchoff comenta que essa reivindicação é bastante antiga e tramita junto ao Governo do Estado desde 2011. No entanto, a gestão anterior poderia ter agilizado o processo, se tivesse feito a doação dos terrenos para o Governo do Estado. “Estamos confiantes que, dessa vez, isso será concretizado, pois essa é uma das 10 escolas prioritárias que o governador Beto Richa quer construir em todo o Paraná”, disse. O prefeito destaca que esse investimento é muito importante, pois possibilitará uma segurança para muitos alunos, que não precisarão mais atravessar a rodovia para ter acesso à escola estadual.

Inscrições para casas

O prefeito também anunciou que teve início na segunda-feira, dia 13 de novembro, a inscrição para as residências que serão construídas por uma empresa particular, através do Programa Minha Casa Minha Vida, em um conjunto habitacional, que será construído ao lado do Conjunto Inaci Santana. No total serão construídas 300 casas populares, voltadas a pessoas com renda familiar de até R$ 1,6 mil. O prazo de inscrições deve seguir por cerca de 10 dias.

Comentários