Ivaiporã realiza audiência pública para avaliar Plano Municipal de Educação

Audiência pública realizada na Câmara de Vereadores

Audiência pública realizada na Câmara de Vereadores

A Prefeitura de Ivaiporã realizou a audiência pública, por meio do Departamento Municipal de Educação, para avaliar Plano Municipal de Educação – Versão Preliminar, na terça-feira, dia 7 de novembro, na Câmara de Vereadores.

O objetivo é cumprir as 20 metas do Plano Nacional de Educação (PNE). A cada 2 anos o município monitora e avalia educação municipal. O PNE, aprovado pelo Congresso Nacional, completa três anos em 2017. Ele contém 20 metas para a educação do ensino infantil à pós-graduação para serem alcançadas em 10 anos – até 2024. No entanto, apenas 20% das metas foram cumpridas, segundo o Observatório do PNE.

A audiência pública é um mecanismo de participação aberto indistintamente a indivíduos e grupos sociais pelo qual se exerce o direito de expor opiniões e preferências que possam conduzir o poder público a uma decisão de maior aceitação conceitual.

Em nome do prefeito Miguel Amaral, a diretora do Departamento Municipal de Educação, Rose Sirço, deu as boas-vindas aos membros da mesa de honra e aos professores, explicando que a audiência pública é parte das etapas que compõem o Plano Municipal de Educação, que começaram a ser discutidas em 2016.

Em setembro, por exemplo, os municípios de Arapuã, Ariranha do Ivaí e Ivaiporã promoveram o “I Seminário de Monitoramento e Avaliação dos Planos Municipais de Educação”, quando os representantes trocam informações e dados acerca das metas a serem atingidas.

Rose Sirço lembrou que não é fácil monitorar e avaliar o trabalho de ensino que engloba a educação municipal, estadual e superior. Por isso, os trabalhos estavam previstos para serem concluídos no final do dia.

A mesa de honra foi composta também pelo representante do Núcleo Regional de Educação, Luiz Ronchi; professoras Jacinta Bonfim e Dirceia Portela; assistente de administração da Prefeitura, Jane Goedert; vereadora Sueli Gevert; e por Patrícia Souza e Magda Vanzela, que são membros do PME.

Comentários